OBRAS DO SASI

OBRAS DO SASI
SASI

Natal

Natal
natal

ESCOLA INTERATIVA

ESCOLA INTERATIVA
ESCOLA INTERATIVA

APRENDIZAGEM

APRENDIZAGEM
APOIO

AVALIAÇÃO

AVALIAÇÃO
AVALIAÇÃO

DIÁRIO DIGITAL

DIÁRIO DIGITAL
DIÁRIO DIGITAL

ENEM

ENEM
ENEM

Inscrição

Inscrição
INSCRIÇÃO

CAMPANHA CONTRA O BULLYING

sábado, 26 de março de 2011

GRANDE OFICINA DE XADREZ NA JOÃO BERALDO







  Aconteceu neste sábado dia 26-03-2011, grande oficina de xadrez em nossa escola, minstrada pelo professor Gleido Inácio, que veio acompanhado de sua esposa Dalila e dois xadrezistas Jésus Regis e Jefferson de Almeida. Sucesso total o trabalho. Registramos o comparecimento de 60 alunos que se envolveu profundamente. Assistimos  a um filme com o título: Cavaleiros do Bronx, que tocou e sensibilizou a todos. Numa escola de periferia um professor consegue encantar os alunos e abrir uma alternativa de vida aos mesmos, levando-os à consagração de vencedores em um grande torneio de xadrez. O filme meche com a nossa emoção e nos dá uma grande lição de vida, nos levando a acreditar e confiar que  mesmo diante das situações mais adversas a sala de aula é o espaço da cidadania e do crescimento. Logo depois,  conduzidos por Gleido, os  alunos vivenciaram na prática um Jogo de Xadrez. Mais um momento importante da nossa escola. Agora, todo sábado, a partir das 15 horas a escola  estará aberta para aqueles que querem aprender, ensinar e aprimorar a habilidade de  jogar xadrez.
ESTUDANTES APRENDEM A JOGAR XADREZ EM OFICINAS OFERECIDAS NA ESCOLA

Foi o interesse em aprender o nome e a função de peças com formatos diferentes que o aluno do 5º ano, do Ensino Fundamental, da Escola Estadual Doutor João Beraldo, Herlan de Souza Ribeiro, de 10 anos, aprendeu a jogar xadrez. Ele participou de uma grande oficina promovida pela escola, localizada em Carlos Chagas, que envolveu cerca de 60 estudantes da instituição e xadrezistas profissionais. “No início tinha dificuldade de decorar a função de cada peça. Mas hoje já sei jogar. Aprendi o que o rei, o cavalo, o bispo, a rainha e os peões fazem”, comenta. A ideia da oficina deu tão certo que a partir de agora a escola fica aberta aos sábados, a partir das 15 horas, para aqueles alunos que queiram aprender, ensinar e aprimorar suas habilidades de xadrez.

Além dos estudantes da Escola Estadual Doutor João Beraldo, alunos de outras instituições também podem participar das oficinas, que têm como instrutores: estudantes, estagiários que trabalham na escola e pais de alunos. Segundo o diretor, Deodato Gomes Costa, a ideia de criar a oficina surgiu da busca por atividades que possam envolver os alunos e ajudá-los a desenvolver uma maior capacidade de concentração e participação. Objetivo que tem sido alcançado, isso porque uma das principais coisas que fazem Herlan gostar do xadrez é o estímulo ao desenvolvimento da memória. “Quando estamos jogando xadrez temos que decorar como as peças se movimentam no tabuleiro e prestar atenção na jogada que o outro está fazendo, o que ajuda a gente a desenvolver a memória e também ajuda nos estudos”.

Já o estudante do 9º ano do Ensino Fundamental, Gabriel Viana Guerreiro, já sabia jogar xadrez, aprendeu com um amigo da mãe. Para ele a iniciativa da escola em oferecer aos alunos a oportunidade de aprender o jogo é muito interessante. “Na nossa cidade não haviam muitas pessoas que jogavam xadrez. Agora, além de poder jogar nas oficinas, na minha sala tem, pelo menos, cinco pessoas que já sabem jogar”. Gabriel, ainda ensina o xadrez para alguns colegas. “Alguns amigos pedem dicas e outros eu até ensino a jogar. Nas oficinas, além de ajudar os outros, eu quero aprimorar minhas técnicas”, conclui.

Entre os pais que acompanham as atividades da oficina está o musico, Ademar Rodrigues de Souza, que mesmo trabalhando na cidade vizinha, pretende chegar em casa aos sábados e ir direto para a escola. “Vou ser um dos monitores. A ideia é ensinar os meninos que não sabem jogar e aprimorar o conhecimento dos que já sabem, por meio da orientação das estratégias de jogo. O xadrez vai ajudar os alunos a ficarem mais calmos e concentrados”.

Quando o projeto da oficina de xadrez estiver com um maior número de alunos o diretor da Escola Estadual Doutor João Beraldo, Deodato Gomes Costa pretende abrir os encontros para a população. “Depois de aprender em nossas oficinas, os alunos da escola vão poder ensinar as pessoas da comunidade, isso porque a ideia é que no futuro possamos levar a oficina para a praça da cidade, onde todo mundo tem acesso”.

4 comentários:

Jacques Porto disse...

Parabéns por esta iniciativa. Achei muito interessante incentivar os alunos a aprenderem jogar xadrez, pois é um jogo fantástico, com incontáveis variáveis e que faz o jogador PENSAR... e isso, infelizmente, está cada vez mais raro entre os adolescentes... Pensar é fundamental!
Mais uma vez parabéns!

Conheça o meu blog:
www.sementes-ao-vento.blogspot.com

Terezinha Barreiros disse...

Esta é a escola que faz a diferença ,porque preocupa e incentiva os seus alunos a buscar formas diversificadas de aprender a concentrar e de usar o seu potencia
ValeuuuuJB
TBS

Czarina disse...

Fico feliz com a notícia e coloco à disposição o jornal Pérola do Mucuri para divulgar a iniciativa. Aproveito a oportunidade para convidar a todos para o lançamento dos DVDs Históricos de Carlos Chagas, às 20 horas, no Clube Carlos Chagas. Lá encontraremos alguns eventos do JB.
Um abraço.

José Nogueira Filho

Anônimo disse...

O xadrez traz o mundo Persa na sua origem, e em uma das histórias das mil e uma noite contadas por Schehazade ao Califa Aron tinha como tema o xadre; o mesmo califa de Bagdá disse que as rosas do Jardim do Palácio, eram maravilhosas, mas o xadrez de Al-suli era ainda melhor. Aprender o jogo dos Reis, deixa nos uma lição clara de ensinamentos que cruzam fronteiras. Parabéns João Beralodo pelo jogo ensinado e aprendido e pelo entretenimento inteligente capaz de unir todas as línguas numa gentileza de joga juntos até os que se estranham numa guerra. Nesse jogo não hã guerra. É o jogo inteligente dos reis e que surpreende.Procure se informar sobre este Jogo, lendo o livro xadrez para iniciante.
Jane Esquerdo Coutinho. Professora de Língua Portuguesa.