OBRAS DO SASI

OBRAS DO SASI
SASI

ESCOLA INTERATIVA

ESCOLA INTERATIVA
ESCOLA INTERATIVA

DIÁRIO DIGITAL

DIÁRIO DIGITAL
DIÁRIO DIGITAL

SASI

SASI
SASI

ENEM

ENEM
ENEM

CAMPANHA CONTRA O BULLYING

domingo, 2 de março de 2014

MUITO DIÁLOGO E ESCUTA - FORMAS MAIS EFICAZES DE COMBATER O BULLYING.

    As discussões nas quais os interlocutores estão alterados são os momentos em que se dizem mais palavras equivocadas.

           As palavras são reflexos dos pensamentos e sentimentos e têm um poder enorme, tanto para agradar quanto para ferir as outras pessoas. Na maior parte das vezes, não medimos realmente o impacto que uma palavra pode ter. Dizemos coisas sem pensar, não percebemos o que dizemos e muito menos as consequências geradas a partir de uma palavra ou expressão negativas. Com as palavras, podemos ferir e ofender os outros, afetando, assim, os relacionamentos, o bem-estar e convivência.

PENSAR ANTES DE FALAR
   As discussões nas quais os interlocutores estão alterados costumam ser os momentos em que se dizem mais palavras equivocadas. Por quê? Pela emoção negativa, pela raiva. Estudos demonstram que este sentimento gera fortes mudanças no sistema nervoso autônomo, que se refletem nos atos e palavras. Por isso, para evitar que as palavras sejam armas destrutivas, é preciso torná-las conscientes, dominar a ira, desenvolver o autocontrole e ser emocionalmente inteligentes.

NÃO É SÓ “O QUE” SE DIZ, MAS “COMO” SE DIZ
      Não se trata de reprimir os sentimentos nem deixar de expressar as opiniões. Tudo pode ser dito com respeito, sempre de forma amável, amorosa e tranquila. O que determina que uma crítica seja construtiva ou destrutiva é a maneira como ela é dita.O tom da voz, as palavras utilizadas e os gestos que as acompanham são determinantes para que uma mensagem seja poderosa e bem recebida pelo outro; do contrário, ela pode se tornar foco de discussão e desgostos.
 Neste sentido, também é importante ser acertados, ou seja, saber identificar os momentos mais oportunos para conversar. Por exemplo, quando uma pessoa está muito alterada, não é conveniente conversar; neste caso, o
 silêncio é melhor que a palavra. Quando a raiva desaparecer, então será oportuno falar.

TÁTICAS PARA EVITAR OFENDER COM AS PALAVRAS
      Ao corrigir os filhos, ao expressar desacordo ao cônjuge, ao pedir esclarecimento a um colega de trabalho, chefe ou funcionário, ou a pedestres enquanto se dirige, ao fazer uma reclamação em uma loja ou restaurante... O poder das palavras é colocado à prova em múltiplas ocasiões. Algumas sugestões para evitar ofender os outros são:
·         Em um momento de ira, se você sentir que não pode se controlar, é melhor abandonar a comunicação e tentar se acalmar: não é hora de falar.
  • ·         "O que você vai dizer, antes de dizer a outra pessoa, diga a você mesmo", dizia Sêneca. Esta é uma estratégia para evitar palavras equivocadas.
    ·          É preciso controlar as emoções com a razão. Respire fundo. Não faça com os outros o que você não gostaria que fizessem com você: este é um princípio de vida que se aplica perfeitamente a este caso.
    ·         As palavras têm poder no inconsciente e podem acabar se tornando realidade. Por isso, erradique palavras negativas e ocupe sua mente com pensamentos positivos, pois eles proporcionam um estado mental tranquilo, que ajuda a diminuir a raiva, a depressão, o mau humor e a irritabilidade.
    ·         Elimine a autocrítica e a crítica aos outros. Também os juízos de valor.
    ·         Exercite a escuta – muitas vezes mais efetiva que a fala.
         As palavras amáveis não custam nada, mas valem muito. Busquemos sempre construir não destruir.
       (Artigo publicado originalmente por LaFamilia.info)-sources: LaFamilia.info

Nenhum comentário: