OBRAS DO SASI

OBRAS DO SASI
SASI

ESCOLA INTERATIVA

ESCOLA INTERATIVA
ESCOLA INTERATIVA

DIÁRIO DIGITAL

DIÁRIO DIGITAL
DIÁRIO DIGITAL

SASI

SASI
SASI

ENEM

ENEM
ENEM

CAMPANHA CONTRA O BULLYING

sábado, 1 de abril de 2017

Projeto ‘Elevação da Escolaridade’ promove formação para profissionais da Educação. Capacitação ocorreu em Teófilo Otoni e contou com a participação dos gestores, supervisores ambulantes e os professores.

Sala nº 02 onde funciona a telessala na Escola João Beraldo
Com o objetivo de conhecer mais sobre o Projeto ‘Elevação da Escolaridade – Metodologia Telessala, de que a Escola João Beraldo faz parte é que participamos de formação realizada entre os dias 28 e 31 de março, no Nobre Palace Hotel, em Teófilo Otoni.


Trata-se de uma forma nova de construir conhecimento por meio de uma metodologia interativa e dinâmica, da qual o professor, os estudantes, o gestor e o supervisor participam efetiva e afetivamente.
O trabalho desenvolvido com o estudante desperta nele o prazer de aprender, a autonomia de aprendizagem, a responsabilidade, a criatividade, a criticidade, a solidariedade, a cooperação e o espírito empreendedor. Essas competências, habilidade e atitudes são fundamentais para a vida, para o trabalho e para o exercício da cidadania.


A capacitação discutiu a qualidade do ensino, a formação e as particularidades dos alunos, que apresentam distorção idade/ano de escolaridade.
No primeiro dia, as atividades foram voltadas para nós gestores escolares. É necessário que entenda-se todo processo e toda a metodologia da Telessala, para guiar e assessorar o professor no acompanhamento dos estudantes.

Diretores na formação da telessala

Já os três dias restantes foram destinados à formação específica dos professores, supervisores itinerantes,  que receberam material didático e participaram de oficinas, dinâmicas, debates, exibição de filmes, entre outros. Foi de suma importância esta formação pois  o alinhamento das propostas das ideias e dos modos de agir que diminuem os problemas ligados à metodologia e implantação.


A iniciativa destina-se a estudantes maiores de 14 anos e menores de 18 anos que apresentem pelo menos dois anos de distorção idade/ano de escolaridade e estudos parciais nos anos finais do Ensino Fundamental. O aluno também deve saber ler e escrever.
 
Professora Fernanda da Telessala recebe o treinamento ministrado pela Fundação Roberto Marinho
Com uma metodologia diferenciada, o projeto tem como foco a unidocência. Os alunos são agrupados em turmas específicas e contam com um professor responsável por trabalhar todos os conteúdos.
O projeto é dividido em três módulos e cada um trabalha um eixo temático. No módulo I, os alunos estudam “O ser humano e sua expressão”, com foco nos componentes curriculares: Língua Portuguesa, Ciências e Educação Física. No módulo II, o eixo “O ser humano interagindo com o espaço” trabalha prioritariamente os componentes curriculares: Geografia, Matemática e Ensino Religioso. Já no módulo III é trabalhado eixo “O ser humano em ação e sua participação social” no qual são enfatizados os componentes curriculares: História, Língua Estrangeira Moderna Inglês e Arte.

A cada módulo, os componentes curriculares são abordados a partir de teleaulas que duram em média 15 minutos e são contextualizados seguindo atividades orais, escritas, de leitura e práticas, coletivas e individuais, adequadas às dúvidas surgidas em sala de aula.

Professores demonstram muito entusiasmo com este trabalho

A Escola João Beraldo está neste projeto desde 2016, o projeto. Os estudantes se sentem valorizados com a oportunidade de aprendizado e a relação professor e aluno ficou muito fortalecida.

Diretores da Regional Mucuri

O projeto melhora a autoestima e estimula os educandos.  É uma boa oportunidade para os alunos, que se tornam capazes de serem protagonista do seu próprio conhecimento.

Material utilizado pelo aluno e pela professora

A professora Fernanda Costa, chegou animada da formação, e a gente vê que os alunos se sentem muito bem com o acolhimento dela.  Percebe-se um clima de amizade entre a professora e seus alunos devido ao tempo de convivência. Este é muito maior e por isso mesmo a professora percebe mais  as dificuldade dos alunos.

Nenhum comentário: