OBRAS DO SASI

OBRAS DO SASI
SASI

Natal

Natal
natal

ESCOLA INTERATIVA

ESCOLA INTERATIVA
ESCOLA INTERATIVA

APRENDIZAGEM

APRENDIZAGEM
APOIO

AVALIAÇÃO

AVALIAÇÃO
AVALIAÇÃO

DIÁRIO DIGITAL

DIÁRIO DIGITAL
DIÁRIO DIGITAL

ENEM

ENEM
ENEM

Inscrição

Inscrição
INSCRIÇÃO

CAMPANHA CONTRA O BULLYING

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

COPA INTEGRAÇÃO TERMINA E FOI UM SUCESSO!


Um jovem custa muito pouco,  uma bola, um ato corajoso de um jovem professor  e  um campeonato organizado. O Torneio  Integração foi um sucesso. No mais, é só  jogos e dezenas de partidas mobilizando jovens da nossa cidade e de outras cidades. Carlos Chagas tem uma boa estrutura esportiva e pode fazer muito mais. 


No esporte, como na Vida,  o grande desafio  a ser enfrentado  é o de semear e de colher. Para muitos jovens a curtição é só bola mesmo, vivem entre alegrias e  tristezas, e entre vitórias e derrotas  que os torneios proporcionam. Mas existe outra coisa? Parece que é só isto, mas não.  Eles saem dos torneios muito melhores que são, é muita escola.  Aprendem com a disciplina esportiva, com o respeito às regras e com a convivência no grupo. Terminam levando esta rica experiência para suas vidas.  E aí o esporte fica sendo uma grande ferramenta delineadora da personalidade jovem. Seguir a bola em todas as suas jogadas e jogos,  retiram muitas vezes nossos jovens de estradas  sombrias  e sinuosas. A bola é uma professora e ensina muitas lições e  abrem muitas possibilidades da juventude pensar o que ele vai fazer da sua vida. E quando ele extrapola, e para além  da bola,  parte para  organizar a sua vida pessoal e vai superando suas circunstâncias negadoras de sua vida.

É preciso semear mais esporte na vida da nossa juventude, com a intenção pedagógica de educá-los para a convivência social.  Custa muito pouco a bola com  seus torneios e suas jogadas educacionais, o que fica mais caro  é a atenção e o cuidado que se precisa dispensar  a estes meninos e meninas,  projetos de futuro. Neste aspecto de atenção e cuidado realmente  ele custa muito. Sim, porque é preciso dedicar tempo e paciência para ensinar e esperar  os frutos. Haja energia para estar com eles, os jovens. Pelo ímpeto e energia que naturalmente traz  sempre em alta em si, nos aborrecemos e decepcionamos por qualquer indisciplina praticada.   Boa parcela dos jovens da nossa cidade amam praticar esporte. A bola que arremessa, que chuta, que cria o grupo é a mesma que os distancia das drogas e da criminalidade. Quem já ouviu um depoimento de um jovem dizendo: "minha vida está perdida, não tem mais volta", sabe como é triste alguém se sentir encurralado e sem saída. Portanto campeonato neles... 




    Assim, foi, neste último domingo, no Ginásio Poliesportivo, a bola fazendo a alegria de muitos jovens atletas e torcedores. Olhe esta vibração abaixo! De onde vem esta vontade e esta energia boa que mobiliza esta juventude?


    Eles mostraram  fervorosa fé na bola e em si mesmos e deu uma plena comprovação de que custa  pouco encontrar uma estrada de paz. Custa pouco para não se sentirem sozinhos, perdidos e em um abismo. Que venham mais e mais integração envolvendo este segmento  dos jovens ligados ao esporte  naquilo que gostam muito de fazer,  antes que outras bolas perigosas da nossa cidade os  aliciam.  


   Ademais, mesmo diante de atos infracionais locais, onde os jovens são os autores,  assaltando celulares em plena luz do dia das pessoas de bem, pela fissura da droga, ainda assim nestes casos o elo da vida ainda não se perdeu. Situação que a menoridade penal não vai resolver. Um jovem pode nos decepcionar no presente, mas o nosso olhar sempre tem que ser um olhar de esperança, de futuro, de um ser que está em processo.
  

   Ninguém vai fazer uma  história bonita de vida se não for envolvido em suas paixões, se a sua educação não começar daquilo que está na zona de interesse do jovem! O Esporte está no âmago mais profundo do desejo jovem.  Quando eles transpõem as turbulências da adolescência ele toca seu projeto de vida e segue em frente. Todos sabem da injustiça que se comete contra os jovens, falta tudo para eles, inclusive política pública direcionada aos mesmos. E isto tem que começar no governo federal e vir caminhando e acontecer interfederativamente. 


   É triste, mas nossa geração ainda não vai ver o triunfo do Brasil. É estranho, muito estranho, um país que não cuida da sua juventude. Apenas 56,7 % dos jovens no Brasil concluem o Ensino Médio. O verdadeiro funil da exclusão.  Onde estão os outros 43,3 %?  Estes  estão sendo literalmente  expulsos da quadra do jogo já no primeiro tempo.  Estão acabando com o prouni, com o fies, com o sem fronteira, com a assistência estudantil aos jovens pobres nas universidades federais. Vai continuar o quê? Só as caixas de dinheiro escandalizando o país? Quanto de esporte educacional esta propina dava pra fazer? O jovem não tem nem onde se espelhar. Faltam  exemplo de homens público para nossa juventude.


   Todas essas coisas é de  uma terrível barbaridade. Uma violência também simbólica paira sobre a vida da juventude de nossos país. E ele nem sabe disso. 
   Sem a devida atenção hoje, eles  serão  os mesmos que continuarão a cometer os atos mais violentos amanhã.
  Na verdade, somos brandos demais com esta realidade, não há confronto comparativo diante dos governos, vamos calando e aceitando os desgovernos de forma silente e frequente.


     Claro que nos acomodamos e não vemos esse enorme poder arbitral que se instalou no país.
     Trabalhando há tanto tempo na educação de jovens reafirmo que o que se faz pelo jovem  é muito pouco, ou quase nada. É preciso muito mais do que cada escola faz. É preciso fazer mais pelos jovens. Vejo a educação como a grande redentora da vida deles! Um pré-vestibular popular muito incentivaria o acesso ao curso superior. Mais esporte educacional, mais lazer, sem alcool e sem lixos culturais para poluir a mente inquieta do jovem,  mais cultura inclusiva. Eles são o oxigênio novo que vem renovar a vida.  É preciso acolher o jovem, ouví-los e compreendendo o que  estão dizendo,  realizar mudanças na direção do que estão pedindo.



   Agora, o essencial e o importante, é que não haja desistência ou atire a toalha acabando com o pouco que ainda se tem. Quem é jovem e atleta ainda tem  muita história para construir e tradição para se inspirar. A educação faz e está  sempre na torcida, colaborando com o que se é e tem, para que mais almas jovens não se tornem anjos caídos em seu próprio sangue, como dizia o grande psicoterapeuta Içami Tiba.



   
O fundamental é que o nossa linda juventude, página de um livro bom,  tenha condições e oportunidades de registrar no livro da sua trajetória uma história de muito esforço e busca. Hey mundo jovem, o mundo é de vocês!...

Parabéns ao jovem Isaac, idealizador da Copa Integração, Walace e toda equipe que abraçou a causa junto com ele!...De vez em quando aparece um jovem corajoso que empreende esforço e faz!... 



 






 Aos nossos atletas que com humildade conquistaram o ouro e a todos os outros que participaram fazendo destes momentos uma verdadeira festa! A vida segue! Vamos em frente sempre e parabéns!




   

Mais do que nunca, precisamos estar todos juntos! Muita união e força nos caminho alegres  do esporte!

                                                                                     Deodato Gomes



Nenhum comentário: