INSCRIÇÃO

INSCRIÇÃO
INSCRIÇÃO

ESCOLA INTERATIVA

ESCOLA INTERATIVA
ESCOLA INTERATIVA

APRENDIZAGEM

APRENDIZAGEM
APOIO

AVALIAÇÃO

AVALIAÇÃO
AVALIAÇÃO

DIÁRIO DIGITAL

DIÁRIO DIGITAL
DIÁRIO DIGITAL

ENEM

ENEM
ENEM

Inscrição

Inscrição
INSCRIÇÃO

ENCEJJA

ENCEJJA
encejja

Instituto Avaliar - PAAE

Instituto Avaliar - PAAE
Instituto Avaliar - PAAE

MECFLIX

MECFLIX
MECFLIX

COPESE

COPESE
sasi

CAMPANHA CONTRA O BULLYING

OBRAS DO SASI

OBRAS DO SASI
OBRAS DO SASI

domingo, 13 de maio de 2018

"Protagonismo Juvenil" foi tema de capacitação para os professores da Escola João Beraldo.


A escola deve sempre se apresentar como espaço e lugar para a vivência do protagonismo juvenil enquanto processo pedagógico de desenvolvimento humano, é o que aprendemos com Aída que neste sábado trouxe para nós da Escola João Beraldo interessantes momentos de reflexão.



Vivenciamos um tempo importante de formação continuada, neste sábado dia 12 de Maio de 2018 com a presença de Aída. Educadora de grande compromisso,  dividiu conosco seu conhecimento e experiência sobre o tema: Protagonismo Juvenil. Não dá mais para admitir o processo ensino aprendizagem e toda a rotina pedagógica de uma escola unilateralmente, de forma isolada e solitária, sem considerar que o estudante como o principal ator de sua própria aprendizagem. Segundo as colocações de Aída, o jovem é sujeito de seu próprio conhecimento, apenas ele, sob a mediação de um professor,  pode fazer seu caminho na direção de uma aprendizagem eficiente, que venha fazer sentido para sua vida e  assim avançar na luta pela realização de seu projeto de vida.

Com esta capacitação vimos que a temática do protagonismo juvenil coloca as bases educacionais, especialmente na relação escola-estudante, professor-estudante em outra lógica bem diferente. A partir do momento em que se concebe e incorpora o jovem como ator do seu próprio desenvolvimento na dinâmica da escola e da aula do professor em particular o processo educacional é dotado de outras modulações significativas. Uma das forma de colocar em prática esta concepção é planejar e realizar momentos  em que o jovem possa ser ouvido em instâncias como assembléias de sala onde o professor discute seu Acordo de Convivência e Aprendizado. Aliás esta é uma prática da escola. O professor constrói junto ao aluno seu contrato e revisita o mesmo mais 3 vezes no ano. Aqui está um planejamento que fizemos no início do ano e vem acontecendo:

Os estudantes da Escola precisam reativar o seu Grêmio pois estes constituem excelentes espaços para atuação dos jovens. Vejam aqui a experiência dos alunos com o esta organização em nossa escola que precisa ser retormada. A capacitação com Aída vem lembrar desta necessidade.



Plenárias para discutir regras da escola como um todo e aulas baseadas em oficinas são outras formas de aprendizagem ativa que levam para a prática da sala de aula o tão badalado protagonismo juvenil. 

Em uma das reuniões pedagógicas da escola discutimos um artigo da Revista Mundo Jovem que apresenta a oficina como forma de possibilitar ao estudante uma aprendizagem onde o jovem aparece como protagonista do seu conhecimento:

E foi o que Aída nos proporcionou. A experiencias com  duas oficinas encaminhadas  com foco na temática do protagonismo juvenil:


  • Na 1ª oficina tivemos a oportunidade de analisar os Projetos da Escola na sua relação com uma escala que detecta o grau de participação dos jovens  na concepção e implementação das ações desenvolvidas pela escola:

1° passo –  Participação manipulada
2° passo – Participação Decorativa
3° passo – Participação Simbólica
4° passo – Participação na execução
5° passo – Participação no planejamento e na execução
6° passo – Participação na decisão, no planejamento e na execução
7° passo – Participação na decisão, no planejamento, na execução e na avaliação
8° passo – Participação na decisão, no planejamento, na execução, na avaliação e na apropriação dos resultados
9° passo – Participação em todas as etapas sozinho
10° passo – Participação em todas as etapas sozinho, tendo a colaboração de adultos em uma ação coordenada pelos jovens


  • Em outra oficina respondemos aos questionamento: O jovem de hoje na escola. Que olhar que tenho desse ser? O que o profissional da Educação espera desse jovem? O que a sociedade exige desse jovem?  

Oficinas riquíssimas que geraram muita discussão e aprendizado.

 Assim refletimos com Aída, que acolher o jovem como personagem principal é um caminho a ser incorporado  nos tempos e espaços mais gerais da dinâmica da escola e especialmente pelo professor no espaço de sua sala de aula, oportunizando ao jovem a vivência da democracia na rotina da sala de aula e da escola em seu todo. É este aprendizado que transforma e capacita o jovem a “cuidar de si” e a se configurar com  um protagonista de sua história pessoal e da vida em sociedade tendo,  como referência as experiências vivenciadas na escola.  
Aqui está o álbum com todos os nossos momentos:

Ao final do nosso encontro lembramos e homenageamos as mães-professores ou professoras mães.

 Feliz dia das Mães Professora!


Mãe Professora! Professora Mãe!...
Papéis que se confundem na hora de educar!
                 Toda Mãe tem muito de professora e toda professora tem tudo de Mãe!...Mãe é expressão de Amor, é o beijo doce, o abraço confortante e as mãos protetoras do criador em nossa vida.  Parabéns àquela, que rompe “fronteiras de sangue” e acolhe em seu fazer profissional crianças, adolescentes e jovens. Alunos se sublimam e se tornam filhos! Somente quem traz no corpo a experiência de colaborar com Deus em criar a vida, faz também brotar não do útero, mas do seu coração educador, vida nova em um estudante.
         Que sua vida profissional seja plena de toda bênção de Deus e frutifique graças em todos os seus alunos-filhos.
Parabéns a toda Professora-Mãe!
Parabéns a toda Mãe-Professora! 
É impossível não confundir papéis sociais tão essencialmente iguais e relevantes.
                                      Deodato Gomes Costa- 12 de Maio de 2018


Nenhum comentário: