INSCRIÇÃO

INSCRIÇÃO
INSCRIÇÃO

ESCOLA INTERATIVA

ESCOLA INTERATIVA
ESCOLA INTERATIVA

APRENDIZAGEM

APRENDIZAGEM
APOIO

AVALIAÇÃO

AVALIAÇÃO
AVALIAÇÃO

DIÁRIO DIGITAL

DIÁRIO DIGITAL
DIÁRIO DIGITAL

ENEM

ENEM
ENEM

Inscrição

Inscrição
INSCRIÇÃO

ENCEJJA

ENCEJJA
encejja

Instituto Avaliar - PAAE

Instituto Avaliar - PAAE
Instituto Avaliar - PAAE

MECFLIX

MECFLIX
MECFLIX

COPESE

COPESE
sasi

CAMPANHA CONTRA O BULLYING

OBRAS DO SASI

OBRAS DO SASI
OBRAS DO SASI

sábado, 21 de julho de 2018

WHATSAPP PASSA LIMITAR REPASSE DE MENSAGEM PARA EVITAR DISSEMINAÇÃO DE “FAKE NEWS”


O administrador do aplicativo Whatsapp que pertence à empresa Facebook, anunciou que limitará em 20 chats, o número de repasses de mensagens recebidas, incluindo textos, arquivos, áudios, links e outros documentos. A medida que reduz a menos de 10% do valor anterior (250 chats) visa combater a disseminação de notícias falsas.

Se no Brasil a eleição pode ser influenciada pelas famosas “fake news”, na Índia, há pessoas sendo linchadas em casos de notícias falsas sobre pessoas que estariam visitando cidades com vistas em sequestrar crianças. Portanto, a medida é de suma importância, não só por questões eleitorais no Brasil. Mas, não se deve deixar de questionar o fato de o estrago na democracia brasileira estar completo e, na hora de uma tentativa de recuperação, as medidas visam a redução de alcance das pessoas.

O Whatsapp vem sendo apontado por especialistas como uma das principais ferramentas de disseminação indiscriminada e descontrolada de mensagens contendo notícias falsas. A ideia do administrador é tornar o app mais focado em trocas individuais ou em chats em grupos.

A redução do alcance vem sendo adotado pela empresa Facebook, em todos os seus programas e algoritmos. Em alguns casos tem cortes legítimos mas, vem causando irritação nos usuários, principalmente na rede social. É aguardar para ver o impacto no ânimo dos usuários do Whatsapp.

Replicado de:

Fábio St Rios

Estudou Ciência da Computação, Engenharia Metalúrgica na UFF, Engenheiro de Software, Desenvolvedor, Programador, Hacketivista e Estudante de História na UniRio

Nenhum comentário: