AVALIAÇÃO

AVALIAÇÃO
AVALIAÇÃO

DIÁRIO DIGITAL

DIÁRIO DIGITAL
DIÁRIO DIGITAL

NATAL

NATAL
natal

ENCEJJA

ENCEJJA
encejja

Campanha

Campanha
Campanha

CAMPANHA CONTRA O BULLYING

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

CARTA À REPÚBLICA, de Fernando Brant e Milton Nascimento é uma música tão atual que poderia ter sido escrita amanhã! Veja porque!


Muita gente nem sabe porque é feriado dia 15 de novembro. É o dia da Proclamação da República. O Brasil deixa de ser Império e passa a ser uma república. A palavra republica vem do latim, ‘res publica’, e como diz o Professor Pasquale, res, não é cabeça de gado não,  significa ‘coisa pública’.
Os políticos gostam de falar em “uma atitude republicana” quando é uma ação que beneficiam a todos e que não mantém privilégio a poucos, a um grupo ou a uma pessoa. 

Uma canção escrita em 1997, por Milton Nascimento e Fernando Brant,  chamada de Carta a república parece que foi escrita amanhã de tão sintonizado que está a sua letra com o contexto atual do Brasil.
"Esta música é tão atual que poderia ter sido escrita amanhã" Disse o professor Pasquale. 

 Vamos ouvir a canção neste clipe:




O nosso país até  hoje determina privilégios para uns e punições para os demais, e a gente vê que está  na mentalidade fundada na arquitetura das casas grandes e das senzalas que tanto marcou nossa histporia. Pela obra de Jean-Baptiste Debret, que registrou o cotidiano deste período,  podemos ver nitidamente o contrate entre privilegiados e escravos. No Brasil do século 19 os escravos surrados na rua e todos os agrados à corte. Uma República de privilégios monárquicos
O que é mais curioso e que está registrado pela historiografia o fato do proclamador da República Deodoro da Fonseca sido sempre contrário ao movimento republicano e defensor da Monarquia. Esta posição ficou registrada nas cartas trocadas com seu sobrinho Clodoaldo da Fonseca em 1888 afirmando que apesar de todos os seus problemas a Monarquia continuava sendo o “único sustentáculo” do país, e a república sendo proclamada constituiria uma “verdadeira desgraça” por não estarem, os brasileiros, preparados para ela.

Nenhum comentário: