AVALIAÇÃO

AVALIAÇÃO
AVALIAÇÃO

DIÁRIO DIGITAL

DIÁRIO DIGITAL
DIÁRIO DIGITAL

NATAL

NATAL
natal

ENCEJJA

ENCEJJA
encejja

Campanha

Campanha
Campanha

CAMPANHA CONTRA O BULLYING

domingo, 11 de novembro de 2018

O presente do Papa Francisco para o Brasil não foi criado apenas como uma construção estética da arte. É um símbolo que movimenta posicionamentos e nos faz refletir.


"Jesus sem-teto" de Timothy P. Schmalz

O Papa Francisco presenteou a Arquidiocese do Rio de Janeiro, representada pelo arcebispo, Cardeal Tempesta, com uma escultura chamada Jesus sem-teto. A obra possui exemplares em diversos locais do mundo, incluindo a Itália – a imagem se encontra na entrada da Elemosineria Apostólica, em Roma – e Estados Unidos.
Segundo o cônego Cláudio, a escultura ficará na Catedral Metropolitana, no Centro, e acessível ao público a partir do Dia Mundial dos Pobres, 18 de novembro.
A data não foi escolhida por acaso: Jesus sem-teto, uma estátua em tamanho real, é a figura de uma pessoa em situação de rua deitada em um banco. O ‘homem’ da imagem apresenta chagas nos pés, que podem ser vistas, apesar do pequeno cobertor que tem por cima de seu corpo para proteger do frio.
Descobri também o “Jesus mendigo” colocado à entrada principal do Hospital Santo Spirito, em Roma igualmente do escultor canadense e hiper-realista Timothy P. Schmalz, o mesmo autor do “Jesus sem teto”.



Quando vemos os marginalizados, deveríamos ver Jesus Cristo”, escreveu o autor. “Na pessoa dos pobres e dos últimos está o rosto e a presença de Cristo”.
É bem sinalizadora esta doação do Papa Francisco acontecer no momento em que os sem teto e sem terra estão sendo qualificados de "terroristas" pelo novo poder do Brasil. 
A pergunta é se a inspiração para a arte  veio da inquietação em saber se Jesus foi um "sem teto", um "sem terra" ou um "mendigo" equivalente ao das obras apresentadas? Respondendo a tal indagação, dizemos que não, não é que Jesus FOI, Jesus É os sem tetos, os sem terra e os mendigos da  nossa sociedade. 

Nenhum comentário: