AVALIAÇÃO

AVALIAÇÃO
AVALIAÇÃO

DIÁRIO DIGITAL

DIÁRIO DIGITAL
DIÁRIO DIGITAL

NATAL

NATAL
natal

ENCEJJA

ENCEJJA
encejja

Campanha

Campanha
Campanha

CAMPANHA CONTRA O BULLYING

domingo, 14 de outubro de 2018

Várias gerações foram formadas na escola musical de Fé e Oração do Pe. Zezinho.



Várias gerações  foram formadas na escola musical  de Fé  e oração do Pe. Zezinho.  Sua canções trazem fortes verdades e alimentaram a vida de Fé de muitos grupos de jovens, nos anos 70 e 80 em nossa Carlos Chagas.


Mencionando aqui o UPI-Unidos por Um Ideal, JUEC-Juventude Unida em Cristo e MUSA-Mocidade Unida Semeando Amor, verdadeiros espaços de convivência cristã da juventude Carlos-chaguense. Um dos grupos, mais recentemente, tentaram se reencontrar, como podemos ver em um registro de Norma:


Pe. Zézinho foi a trilha sonora de Fé da juventude da década de 70 e 80.

  As canções do Pe. Zezinho são verdadeiras pérolas divinas e sempre tiveram grande poder de influenciar a Fé e o comportamento dos jovens desta época. É perfeita esta arte que brota da espontânea inspiração poética de um Deus que se comunica com os jovens por meio do artista. É um encantamento diferente dos Padres cantores de hoje. Pe. Zezinho foi um legítimo instrumento de evangelização por meio de canções que se tornaram inesquecíveis. Um fenômeno divino da pregação do Evangelho,  imortalizado pela própria força e beleza de suas canções.  O TLC que acontecia em Teófilo Otoni, as formações na Igreja, a liturgia e toda a vida do jovem era embalado pela canções do Pe. Zezinho. A juventude cristã sabia cantar de cor e o sonho maior era poder vê-lo em um show na cidade de Teófilo Otoni. Quiséramos nós que a juventude pudesse hoje beber dessa fonte de oração e fé, o mundo seria outro. Assim como a mensagem de Jesus Cristo,   as canções de Pe. Zezinho, são sempre novas, atuais e jamais envelhecerão. Cidadão do Infinito, tem uma mensagem instigadora e superatual para o nosso momento eleitoral.  
                                    Por Deodato Gomes

Cidadão do Infinito

Padre Zezinho

Por escutar uma voz que disse
Que faltava gente pra semear
Deixei meu lar e saí sorrindo,
E assobiando pra não chorar.
Fui me alistar entre os operários
Que deixam tudo pra te levar
E fui lutar por um mundo novo,
Não tenho lar mais ganhei um povo.

Sou cidadão do infinito,
Do infinito, do infinito,
E levo a paz no meu caminho,
No meu caminho, no meu caminho.

Eu procurei semear a paz
E onde fui andando falei de Deus,
Abençoei quem fez pouco caso
E espalhou cizânia onde eu semeei.
Não aceitei condecoração
Por haver buscado um país irmão,
Vou semeando por entre o povo
E vou sonhando este mundo novo.

Nenhum comentário: