Bullying

CAMPANHA CONTRA O BULLYING

Mostrando postagens com marcador EX-ALUNO. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador EX-ALUNO. Mostrar todas as postagens

sábado, 4 de janeiro de 2020

Em visita a Escola João Beraldo e a Professora Cecy, Giuseppe relembra sua trajetória escolar.


Para a Escola João Beraldo, os momento em que seus estudantes passam em qualquer um de seus espaços,  seja nas salas de aula, no pátio, ou nos jardins,  é de grande importância que vivam uma experiencia positiva,  para que eles construam uma memória saudável do seu tempo de escola.  
As pessoas não sabem, mas sempre recebemos visitantes, principalmente no período de férias. Eles chegam para encontrar e relembrar situações e momentos pitorescos da relação da sua vida de estudante com a Escola João Beraldo.Apenas alguns eu registro aqui, pois não dou conta de todos. A Escola em 2020 faz  74 anos e a cidade 82, com pouca diferença de idade, vemos que cidade e escola tem anos de história em comum e muitas marcas na vida de quem nasceu e viveu aqui.  

Nesta sexta feira foi a vez de Giuseppe Boa Sorte que foi aluno da Escola em 1983. Refez emocionantes momentos de sua vida de aluno neste espaço. Lembrou especialmente da Professora Cecy Prates. Visitou a sala em que estudou com ela e se surpreendeu pois  está do mesmo jeito, com mesmo piso e forro de pinho, apesar das reformas que a mesma sofreu. 


Giuseppe, hoje um jovem senhor de 43 anos, com família constituída,  nos presenteou com a sua simpatia e uma conversa muito interessante. Lembrou de detalhes, dos colegas de sua turma e de como era estudar ali. Hoje como dentista em Rondon do Pará,  reconhece que a Escola e a Professora  Cecy deixou marcas grandiosas e indestrutíveis em sua vida. 
Na sua visita à Professora Cecy, registrou o momento com uma foto e compartilhou conosco este encontro  de gratidão e apreço.  Seu gesto de não esquecer sua escola, sua professora é muito raro e toca a gente e lembra o gesto daquele que voltou para agradecer a Jesus. 
Fico imaginando aqui a alegria da Professora Cecy em rever seu ex-aluno. Seu gesto vem reforçar a convicção que vale a pena trabalhar com educação, pois os  valores plantados no coração do menino Giuseppe  em 1983, quando estudou na Escola João Beraldo e foi aluno da Cecy,  floresceram e frutificaram.  
Tenho portanto a convicção que vale a pena ser professor pois é esta a profissão capaz de  deixar em um ser humano um pedacinho do seu ‘eu’, da sua sabedoria, que na maioria das vezes não se consegue localizar visivelmente, mas que está lá, cresce e evoluí com cada um dos alunos que foi alvo de um bonito gesto educativo.
            Por Deodato Gomes Costa

sábado, 15 de dezembro de 2012

ESCOLA RECEBE VISITA MEMORÁVEL DE EX ALUNO DO ANO DE 1965.





 Alguém da nossa cidade lembra de Antônio Roberto Silva Salomão? Atenção ao relato do mesmo.
  Há muitos anos estudei nesta Escola. Me lembro bem, foi no ano de 1965 quando comecei aí no segundo semestre. Saímos de Frei Gaspar, MG, para morar em Carlos Chagas pelo fato do meu pai trabalhar no Departamento de Estradas e Rodagem (D.E.R) no período da construção da ponte sobre o rio Mucuri que liga o centro a cooperativa bem como a  casa e a fazenda do SR. Nelson Saraiva, também ao Aeroporto da cidade. O meu nome é ANTONIO ROBERTO SILVA SALOMÃO, estudei o segundo ano primário com a inesquecível professora DULCE, (saudade). A nossa turma era quase da mesma idade e me lembro de alguns: Paulinho, Rua Carlos Prates, filho do Sr. Edgar. (Dr. Paulo, veterinário) Sallin. Heleno, morava ao lado da escola, filho D. Yolanda. Sebastião, próximo a linha férrea. Coca,  morava próximo ao campo do Borroló. Como não lembro mais nomes é melhor parar. Hoje resido em IPATINGA, sou aposentado, trabalho na Cooperativa da Usiminas (CONSUL)situada no SHOOPING DO VALE, a margem da Br 381.



 Sou o quinto dos meninos agachados da direita para esquerda, o ultimo é o COCA, Heleno é o terceiro da esquerda para direita em pé, filho de D. Yolanda. Há minha esquerda o Sallin. Há minha direita o Sebastião e Paulinho. Se alguém se identificar ou for identificado favor entrar em contato. Tenho saudade da turma.  As fotos antigas me emocionaram. O tempo passou e eu não concluir o Ginasial porque tive que me dedicar ao trabalho, casei com minha Maria Celeste, criei minha família e meus filhos, um Engenheiro, e um Enfermeiro. Tenho duas MARIAS, Teresa e Eduarda, lindas netas gêmeas.