Bullying

Mostrando postagens com marcador LUTO. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador LUTO. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 5 de julho de 2024

MISSA DE 7º DIA


Ontem, quinta-feira, dia 04 de julho de 2024, participamos da Missa de 7º Dia do Sr. Érico Patente de Almeida, pai do nosso estimado colega de trabalho Antenor José. A celebração ocorreu na Igreja de São Geraldo, onde marcamos presença para prestar nossas condolências e apoio à família enlutada.

Sr. Érico Patente de Almeida, nascido em 30 de junho de 1935, nos deixou no dia 28 de junho de 2024. Durante a cerimônia, o Presidente da Celebração recordou sua vida e seu legado, sentindo profundamente a perda de um homem que foi tão importante para seus familiares e amigos.

Reiteramos nossa solidariedade a Antenor José e sua família, desejando que encontrem conforto na memória e nos ensinamentos deixados por Sr. Érico. Que sua alma descanse em paz.

"Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam." (Salmo 23:4)

@professordeodatogomes 

#missa

quarta-feira, 3 de julho de 2024

Convite para a Missa de Sétimo Dia do Sr. Érico Patente de Almeida!

Informamos que será realizada a Missa de Sétimo Dia em memória do Sr. Érico Patente de Almeida, pai de nosso estimado colega de trabalho Antenor José. Em memória de sua vida e em solidariedade à família enlutada, convidamos a todos para a celebração, que ocorrerá na próxima quinta-feira, dia 4 de julho, às 19:00 horas, na Igreja São Geraldo.

Sua presença será uma forma de prestarmos nossas homenagens e orações, demonstrando nosso carinho e apoio à família neste momento. Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós, e permanecem vivos em nossos corações!

@professordeodatogomes

quinta-feira, 20 de junho de 2024

Testemunho emocionante de Lilia marca a Missa de 7º Dia de Adriene Sena Lima!

Veja mais imagens da Missa clicando na imagem acima
 

ADRIENE SENA LIMA

25/02/1953 - 12/06/2024

Emocionada, Lilian prestou este lindo testemunho em homenagem à sua mãe ao final da Missa de 7º Dia!

Esposa, mãe, avó, irmã, filha, sogra, tia, amiga, serva de Deus, profissional – em todas as circunstâncias, Adriene foi extraordinária. Sua dedicação, zelo e empenho em tudo o que fazia a tornaram inigualável. Seu carinho, sua alegria e sua gentileza em servir serão lembrados por todos nós, por toda a vida.

Em nossos corações, seu sorriso está eternizado. Nós, filhos, nunca esqueceremos as músicas que cantava para embalar nosso sono e o sono dos nossos filhos. Amor em cada palavra e em cada atitude te define. Obrigada por sua companhia, seus ensinamentos, seu amor!

Espere por nós na casa celestial que Deus preparou pra você!

Te amamos eternamente!

    "Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda."

    2 Timóteo 4:7-8

quarta-feira, 19 de junho de 2024

Missa de 7º Dia da Professora Adriene Sena Lima: Um Tributo de Amor e Saudade!


**Missa de 7º Dia da Professora Adriene Sena Lima: Um Tributo de Amor e Saudade**

**Carlos Chagas, MG** – Convidamos todos os amigos, colegas e familiares para a Missa de 7º dia em memória da querida Professora Adriene Sena Lima, que será realizada na Igreja São Geraldo, no dia 20 de junho de 2024, às 19 horas.

Adriene Sena Lima, nascida em 25 de fevereiro de 1953 e falecida em 12 de junho de 2024, deixou um legado de amor, sabedoria e dedicação à educação. Seu trabalho incansável e sua paixão pelo ensino marcaram a vida de muitos alunos e colegas. A missa será um momento de reflexão e homenagem, celebrando a vida de uma educadora que tanto contribuiu para a nossa comunidade.

O trecho bíblico de Apocalipse 21:4, "Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, porque as coisas antigas já passaram", será lembrado durante a cerimônia, trazendo conforto e esperança aos corações enlutados.

Convidamos todos a participar deste tributo à Professora Adriene, que, com seu exemplo de amor e fé, continuará a inspirar nossas vidas.

@professordeodatogomes

quinta-feira, 13 de junho de 2024

Homenagem póstuma à Professora Adriene Sena Lima: um legado de amor e educação!


Carlos Chagas, MG – Em um momento de profunda tristeza e reflexão, a comunidade de Carlos Chagas se reuniu em seu velório para prestar uma homenagem póstuma à Professora Adriene Sena Lima, falecida em 12 de junho de 2024. A cerimônia, marcada por emoções e memórias, celebrou a vida e a dedicação de uma educadora que deixou um legado imensurável.

Texto de Homenagem

"Queridos amigos, colegas e familiares presentes, hoje nos reunimos aqui com o coração apertado para nos despedirmos de nossa querida Adriene Sena Lima, nascida em 25 de fevereiro de 1953 e que nos deixou no dia 12 de junho de 2024. É um momento de profunda tristeza, mas também de reflexão. Adriene foi muito mais do que uma professora dedicada; ela foi uma verdadeira luz na vida de tantos alunos, colegas e amigos.

Com mais de 40 anos de dedicação à educação, sua jornada profissional foi marcada por uma paixão inabalável pelo ensino e pelo compromisso de transformar vidas através do conhecimento. Atuou com brilho nas escolas Maria Ribeiro, João Beraldo, Manoel Esteves e, mais recentemente, na Secretaria de Educação, deixando um legado de amor, sabedoria e comprometimento. Seu trabalho foi incansável e inspirador, sempre buscando o melhor para seus alunos e colegas. Adriene não apenas ensinou matérias escolares, mas também valores, ética e o verdadeiro sentido de viver em comunidade. Sua presença em nossas vidas foi um presente que jamais esqueceremos.

Além de sua notável carreira na educação, Adriene também foi uma fervorosa católica, participante ativa do movimento Encontro de Casais com Cristo (ECC) e Ministra da Palavra. Sua fé inabalável e seu trabalho na igreja mostraram-nos a importância de viver com propósito e dedicação a algo maior do que nós mesmos.

Na convivência com Adriene, sempre percebemos sua preocupação com seu esposo, Ton, e filhos: Lilia, Anderson e André. Eles foram sempre motivo de orgulho e dedicação para ela. Hoje, despedimo-nos de Adriene com o coração cheio de gratidão. Aposentou-se recentemente, um prêmio merecido por sua vida de dedicação e amor. Este momento deveria ser de celebração por uma vida bem vivida, uma missão cumprida com excelência. Ela nos deixa o exemplo de uma vida dedicada ao serviço, ao próximo e à educação. Adriene, sua jornada aqui na terra pode ter chegado ao fim, mas o seu legado viverá para sempre em cada um de nós que tivemos a sorte de conhecê-la. Seu exemplo de amor, dedicação e fé será uma fonte constante de inspiração. A educação e a nossa comunidade perderam uma estrela brilhante, mas ganhamos uma luz eterna que continuará a iluminar nossos caminhos. Que você descanse em paz, Adriene. E que Deus, em sua infinita misericórdia, a acolha em seus braços amorosos. Sabemos que você está em um lugar de paz e serenidade, olhando por nós e nos guiando como sempre fez. Com todo o nosso carinho e eterna gratidão, Deodato Gomes Costa."

Canção de Despedida

A homenagem foi enriquecida pela emocionante interpretação de Ludmila, que cantou a canção "Pelos Prados e Campinas (Salmo 22)" acompanhada por todos os presentes. A letra, que fala sobre o Senhor como pastor e guia, trouxe conforto e esperança em meio à dor da despedida:

"Pelos prados e campinas verdejantes, eu vou

É o Senhor que me leva a descansar

Junto às fontes de águas puras repousantes, eu vou

Minhas forças o Senhor vai animar...

Tu és, Senhor, o meu pastor

Por isso nada em minha vida faltará

Tu és, Senhor, o meu pastor

Por isso nada em minha vida faltará..."

A cerimônia não foi apenas uma despedida, mas uma celebração da vida de Adriene Sena Lima, uma educadora, mãe e amiga que tocou inúmeras vidas com seu trabalho, sua fé e seu amor.

Prefeitura Municipal de Carlos Chagas Decreta luto oficial em homenagem à Professora Adriene Sena Lima!



Carlos Chagas, MG – Em sinal de profundo pesar, a Prefeitura Municipal de Carlos Chagas decretou luto oficial de três dias, conforme o Decreto Nº 085/2024, em homenagem à Professora Adriene Sena Lima, falecida em 12 de junho de 2024. A medida foi oficializada pelo Prefeito Municipal José Amadeu Nanayoski Tavares.

Adriene Sena Lima, destacada educadora do município, deixou um legado de excelência no magistério, contribuindo significativamente para a educação e o desenvolvimento da comunidade local. Sua dedicação e empenho no exercício de sua profissão deixaram uma marca indelével, sendo reconhecida pela sociedade como uma profissional exemplar.

O decreto, assinado no dia 13 de junho de 2024, determina que durante o período de luto oficial, o pavilhão municipal seja hasteado a meio mastro na Prefeitura e em todas as repartições municipais. Esta ação simboliza o respeito e a gratidão da cidade de Carlos Chagas pelos serviços prestados pela Professora Adriene Sena Lima, cuja perda é considerada uma lacuna irreparável para a comunidade.

@professordeodatogomes

sábado, 13 de abril de 2024

Nota de pesar pelo falecimento de Maria Magdalena Ferreira Salomão!

É com imenso pesar e profundas condolências que comunicamos o falecimento de Maria Magdalena Ferreira Salomão, ocorrido hoje (13-04-2024), a tarde, no hospital Gecy Gomes em Nanuque. D. Maria Magdalena, nascida em 22 de julho de 1934, partiu deixando um legado de amor, sabedoria e dedicação, e agora descansa nos braços do Pai, após 89 anos de uma vida plena e abençoada. 

O corpo já está em sua residência e o velório sendo realizado no mesmo local, na Rua Frei Simeão, número 255. O sepultamento será amanhã, segunda feira (15-04-2024) às 9 horas.

Ela deixa seus amados filhos Namir, Rachid, Hassem, Leilana, Eliana, Rania e Neiff, além de netos, bisnetos e inúmeros amigos que tiveram a graça de compartilhar de sua jornada terrena. D. Maria Magdalena será lembrada não apenas como mãe e amiga, mas como uma luz guiadora cujo brilho continuará a inspirar todos aqueles que tiveram a honra de conhecê-la.

"Porque ao entardecer o brilho do sol se findará, mas a luz daquele que me guarda, me sustenta e me guia, continuará a brilhar sobre a minha vida. Deus, meu Pai, meu Criador." Paulo Alexandre

Em conformidade com suas crenças profundas, citamos o apóstolo Paulo: “Quero conhecer Cristo, o poder da sua ressurreição” (Filipenses 3:10), refletindo a fé que D. Maria Magdalena sempre compartilhou conosco.

Neste momento de luto, nos unimos em oração e solidariedade com a família Salomão e amigos de D. Maria Magdalena, confortados pela certeza de que sua alma já se encontra em plena luz e paz eterna.

Amém.

Professor Deodato Gomes

sábado, 6 de abril de 2024

Morre Ziraldo, criador do "Menino Maluquinho", aos 91 anos

O mundo das artes e da literatura infantojuvenil está de luto. Faleceu neste sábado (6), aos 91 anos, o renomado cartunista, escritor e multiartista mineiro Ziraldo Alves Pinto. Ziraldo nos deixou no apartamento onde residia, no bairro da Lagoa, no Rio de Janeiro, deixando um legado imensurável para a cultura brasileira.

Nascido em Caratinga, na região leste de Minas Gerais, Ziraldo se consagrou no cenário nacional e internacional por suas obras que atravessaram gerações. Seu trabalho mais conhecido, "O Menino Maluquinho", não só encantou crianças e adultos como também foi adaptado para os formatos de filme e série televisiva, perpetuando a alegria e as travessuras de seu personagem icônico.

A carreira de Ziraldo como cartunista teve início na década de 1950, e, paralelamente, ele se graduou em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 1957. No entanto, foi no universo das artes que ele encontrou sua verdadeira paixão e vocação.

Além de "O Menino Maluquinho", Ziraldo se destacou com a revista em quadrinhos "A Turma do Pererê", outra obra que ganhou vida nas telas, conquistando o coração de inúmeras crianças. Sua primeira publicação, "Flicts", lançada em 1969, narra a história de uma cor que se sente isolada por não conseguir se encaixar no arco-íris, uma metáfora sensível sobre a aceitação das diferenças.

Ziraldo deixa um legado de criatividade, humor e sensibilidade. Suas obras continuarão a inspirar e a divertir as futuras gerações, perpetuando sua memória como um dos grandes nomes da literatura infantojuvenil brasileira.

domingo, 31 de março de 2024


Carlos Chagas, MG – 31 de Março de 2024 – A Prefeitura Municipal de Carlos Chagas decretou luto oficial de três dias em virtude do falecimento do Sr. Peolino Ribeiro da Silveira, que ocupou o cargo de prefeito entre 1989 e 1992. O ex-prefeito faleceu neste domingo, 31 de março de 2024, na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais.

O decreto nº 045/2024, assinado pelo Prefeito Municipal José Amadeu Nanayoski Tavares, reconhece a contribuição significativa de Peolino Ribeiro da Silveira ao município durante seu mandato. "Considerando a lacuna irreparável e a grandiosidade dos serviços prestados," o decreto ressalta o legado deixado pelo ex-prefeito.

Durante o período de luto oficial, o pavilhão municipal será hasteado a meio mastro no edifício da Prefeitura e em todas as repartições municipais, em sinal de respeito e homenagem ao ex-gestor. A comunidade de Carlos Chagas expressa seu pesar e solidariedade à família e amigos do Sr. Peolino Ribeiro da Silveira neste momento de tristeza.

O Prefeito José Amadeu Nanayoski Tavares e toda a administração municipal estendem suas condolências e gratidão pelos serviços prestados por Peolino Ribeiro da Silveira, lembrando sua dedicação e comprometimento com o desenvolvimento e bem-estar da cidade de Carlos Chagas.

sábado, 30 de março de 2024

Homenagem e pesar: adeus a Geraldinho!

 


Só hoje vi a notícia do falecimento de Geraldo Faustino dos Santos, carinhosamente conhecido como Geraldinho, ocorrido no último dia 21 de março de 2024. Nascido em 14 de dezembro de 1952, Geraldinho partiu deixando um legado de amizade e companheirismo aqui em nossa cidade.

Geraldinho era esposo da estimada professora de matemática Neuzely, que contribuiu para a educação em nossa cidade nos anos 2000, vinda de Montes Claros. Ele, um dedicado funcionário do Banco do Brasil, sempre esteve ao lado de Neuzely, participando ativamente dos momentos coletivos da Escola João Beraldo, no tempo que viveram aqui,  e muito acolhedor e companheiro de todos. Trabalhou também na Manoel Esteves com Lúcia na Direção e Roberto Miranda lembra que eles formavam um casal alegre e divertido.

Geraldinho possuía uma característica marcante: no período em que trabalhou na Agência do Banco do Brasil em Carlos Chagas, ele dava prioridade ao atendimento dos professores. Ele fazia questão de enfatizar isso, pois compreendia os desafios enfrentados pelos educadores, graças ao convívio com sua esposa, Neuzely, que era professora.

A dor da perda de uma pessoa tão querida é imensurável, e imagino o quanto deve ser difícil para nossa colega Neuzely e sua filha Gizelle enfrentar esse momento. Ela que já tinha perdido o filho Evandro em um trágico acidente.  Geraldinho sempre esteve presente, apoiando Neuzely nas atividades festivas e nos projetos da escola, deixando uma marca de amizade e empatia em nossos corações. Deu saudade dessa amiga, tão alto astral e otimista com a vida.

Neste momento de luto, expresso meus mais sinceros sentimentos à Neuzely e Gizelle. Que Deus, em sua infinita bondade, possa confortar seus corações e fortalecê-las. Lembro-me das palavras bíblicas que trazem esperança: "Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16).

Com respeito e solidariedade,

Deodato, Terezinha e Antônia Vitoria

Carlos Chagas - MG

sábado, 3 de fevereiro de 2024

Nosso último adeus a Lúcio Antônio do Norte



Com profundo pesar e corações entristecidos, nos despedimos de Lúcio Antônio do Norte, um amigo querido e vizinho de longa data da Rua Frei Simeão, cuja partida deixa um vazio imenso em nossas vidas. Neste momento de profunda tristeza, estendemos nossas mais sinceras palavras de conforto a Dai, sua esposa, e aos seus queridos filhos Rafael, Bruna, Clara e Caio. Em meio à dor que nos envolve, é crucial lembrar que nossa fé transcende os limites do tangível, oferecendo-nos uma perspectiva de esperança e renovação.

"Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que morra, viverá" (João 11:25). 

Esta promessa divina nos assegura que a vida é eterna e que, assim como Cristo ressuscitou, temos a esperança de reencontrar aqueles que amamos. A morte, embora uma passagem inevitável e ainda indomável pela ciência, não representa o fim. Nosso consolo e nossa esperança reside na fé inabalável de que, além dos horizontes materiais, um reencontro glorioso nos aguarda. Que esta certeza fortaleça nossos corações e nos guie através deste momento de luto. Este é o nosso consolo e a nossa firme esperança.

Professor Deodato Gomes

quarta-feira, 22 de novembro de 2023

Despedida de Eudália Barbosa Cunha: a educadora que tecia laços, promovia encontros e criava grupos!


O Adeus à Eudália Barbosa Cunha.

Hoje, ao tocar a pasta funcional de Eudália Barbosa Cunha, para buscar informações e redigir esta história,  um turbilhão de emoções me invadiu. Eudália, nascida em um vibrante junho de 1942, partiu em 21 de novembro de 2023, deixando um vazio imensurável nos corações de quem um dia a conheceu. As festas juninas do seu aniversário, tão amadas, realizadas na data de seu nascimento, agora vai carregar um doce e melancólico sabor de memória.

Eudália, a educadora incansável, iniciou sua jornada em 1960, dedicando-se à arte de ensinar até sua 1ª aposentadoria como professora em 1989. Mas como Supervisora Educacional, especialmente entre 1997 e 2008, também deixou marcas permanentes, atuando com uma paixão e comprometimento que poucos possuem. Nas escolas Luíza Gomes Negrão, Aymar Westin Nobre e João Beraldo, seu nome tornou-se sinônimo de dedicação e excelência.

Ao completar 80 anos, em 2022, Eudália foi homenageada pelos profissionais da Escola Aymar, um reconhecimento mais do que merecido por sua entrega abnegada àquela instituição. Mas Eudália era mais do que uma educadora; ela era uma tecelã de relações humanas, uma empreendedora de encontros.

Ela criou o grupo das Pastorinhas, onde a música e a amizade se entrelaçavam em harmonia. Foi uma das fundadoras do grupo das DIVAS, um refúgio de conversas, risadas e apoio mútuo para mulheres como Eliete, Tânia Dantas, Doralice, Aldeir, Olga, Solange, Neusa, Edna Eugênio, Heloísa, Arusia, Silvia e Nilda. E, claro, o grupo do Bordado "Mãos de Ouro", onde cada ponto era um gesto de carinho e criatividade no grupo de amigas.

Dona Rosenda, uma de suas amigas mais próximas, lembra com carinho como uma simples caminhada se transformou em uma amizade para a vida toda. Eudália também era uma força ativa na Pastoral do Batismo e do Dízimo, sempre pronta a acolher e incluir todos em sua roda de amigas.

Eudália era uma mulher de fé, e sua crença era um pilar em sua vida. "Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá". Jo 11,25 Essas palavras, agora, ressoam com um significado ainda mais profundo, lembrando-nos de que, embora Eudália tenha partido, seu espírito e ensinamentos continuam vivos em todos que vivenciou com elas tantos momentos criativos e signficativos.

Eudália era uma mulher extraordinária, uma alma generosa e uma profissional sem igual. Sua partida deixa um vazio imenso, reconhecido até no Decreto de luto oficial nº 150/2023 do prefeito, que ressalta sua contribuição significativa para a sociedade.

Hoje, enquanto olhamos para trás, vemos o rastro luminoso que ela deixou - um legado de amor, educação e convivência humana. Eudália nos ensinou que uma grande alma nunca morre. Ela continua a viver em cada encontro que promoveu, em cada vida que tocou e agregou em seus grupos e nos movimentos da Igreja.

As amigas do grupo das DIVAS, do Bordado "Mãos de Ouro", das Pastorinhas e até aquelas da Festa de São Torquato em Francisco Sá, hoje podem falar de uma verdadeira saudade. Saudade de Eudália,  alguém que sabia, como ninguém, a arte de fazer encontros, de tecer laços, de criar uma reunião de amigas, para fortalecer amizades.

Eudália Barbosa Cunha, sua luz brilhará eternamente no coração de quem te conheceu. Descanse em paz, querida amiga e mestra. Sua história e seu legado serão eternamente lembrados e celebrados.

Partiu para o céu, deixando para trás não apenas uma família composta por filhos amorosos e um esposo dedicado, mas também uma verdadeira legião de amigos, cujas vidas ela tocou profundamente com sua presença carinhosa e seu espírito generoso.


Professor Deodato Gomes 

quinta-feira, 2 de novembro de 2023

Encantos eternos: pequena reflexão para o Dia de Finados!

Hoje, o calendário assinala 02 de novembro, Dia de Finados no mundo católico. É em meio à quietude deste feriado nacional de quinta-feira, que sinto o coração apertado pela saudade. Essa mesma saudade que agora bate, não me chega só. Ela desperta uma necessidade de rezar, uma sugestão da alma que encontra respaldo naquela mensagem de Guimarães Rosa, que na sua sabedoria disse: “O mundo é mágico: as pessoas não morrem, ficam encantadas... a gente morre é para provar que viveu”. Eu falo aqui sobre saudade que é "grande, mas cheia de gratidão" (Lísia), por pessoas que um dia nos acolheu e contribuiu com Deus com a construção do nosso ser. É sobre a saudade   se transformar em uma força divina, capaz de trazer a presença das pessoas que amamos, de meus pais D. Alzira, Sr. Joaquim,  dos meus irmãos, Djalma, José, Lúcio, Venâncio e Dedé e de de tantos tios e tias, primos e primas e tanta gente linda  que se infinitizou. Que bom que achei a palavra infinitizar, para empregar aqui.  As palavras do Evangelista João chegam com intensa força nostalgica: é saudade de Deus e de gente que se foi mas jamais desapareceu da nossa vida, pois  "Na minha própria carne verei a Deus". E me permito ver, com os olhos da alma, esse Deus no encanto de cada ser que partiu. Guimarães Rosa sabia: não morremos, apenas mudamos de estado, como a água que se faz vapor, pessoas "Ficam encantadas", dizia ele. É nessa magia divina, acredito eu também,  que ao viver plenamente neste mundo, a cada adeus, apenas provamos nossa existência eterna. Mas ainda assim, continua como insondável o mistério da morte nas palavras de Leonardo Boff: "Há mistérios que não podemos entender o que aumenta ainda mais o sofrimento. Mas colocamos tudo nas mãos dAquele que tudo conhece e para o qual os nossos mistérios serão um dia uma surpreendente Revelação."

Penso nas 51 almas, conhecidas nossas, que partiram e que registrei neste blog - uma memória que perpetua em https://www.informativogirassol.blog.br/search/label/LUTO, como uma dor que foi superada, onde cada nome evoca uma história, um sorriso, uma vida. Não posso deixar de sentir, de viver a dor do mundo, a dor de tantas perdas, como a guerra no Oriente Médio insiste em infligir e que poderia ser evitada.

Contudo, vejo que, ainda que o tempo de dor aparente supere os momentos de alegria, precisamos dar sentido a essa existência, mostrando amor aos que caminham conosco. Afinal, se esperarmos perder para dizer "eu te amo", que amor é esse que não se pratica quando em vida?

Vamos combinar, então: transformemos a saudade em homenagem, o amor não dito em gestos e vamos proferir palavras hoje, aqui e agora, para quem está ao nosso lado. Pois mesmo discordando uns dos outros, como irmãos que somos,  talvez possamos perceber que, na tessitura dos dias, o AMOR é o fio que dá cor e significado à tapeçaria da vida.

Visite o link para conhecer as 51 almas que eu faço a memória hoje neste dia de finados. Você gostaria de acrescentar alguém a esta memória coletiva? Quem? Conte-nos sobre essa pessoa.

Lembrei então aqui, das palavras do evangelista João: 'Na minha própria carne verei a Deus'. Como essa perspectiva influencia a maneira como a gente vive e vê a vida?

A guerra no Oriente Médio e as perdas que vivenciamos tocam a todos nós. O que podemos fazer para levar paz e amor bem aqui pertinho da gente, ao meio em que a gente convive e a um mundo que enfrenta tantas dores? Meu Deus ensina nos sempre Senhor!.

Professor Deodato Gomes 

quinta-feira, 14 de setembro de 2023

Osvalda em Juiz de Fora: as inesquecíveis estações ... uma jornada acadêmica que deixa eternas saudades!

Fazendo uma referência expressiva a canção de Milton Nascimento, Encontros e Despedida,  vejo que em nossa jornada acadêmica, nos corredores e salas da Universidade Federal de Juiz de Fora, cada membro do PPGP era uma estação, uma parada onde se compartilhava conhecimento e amizade.  A letra do poeta nos lembra que "todos os dias é um vai e vem, a vida se repete na estação". Mas, às vezes, há despedidas que doem mais, que são inesperadas e deixam marcas. Osvalda, nossa querida colega, era uma daquelas pessoas que chegou e deixou marcas em vários corações.

Adriano expressou bem a profundidade da dor que sentimos com essa partida: "uma perda imensurável." Em cada seminário, em cada momento juntos, Osvalda deixava sua marca. Como Célia Klein lembrou, sua arte na camiseta do seminário sobre o PNE é um símbolo de seu legado e paixão pelo conhecimento.

Ronaldo, em sua tristeza, desejou conforto, enquanto Déia expressou o choque que muitos de nós sentimos ao receber a notícia. "A hora do encontro é também despedida", e embora a partida de Osvalda tenha sido prematura, sua memória permanecerá conosco, como uma canção que nos recorda da beleza e fragilidade da vida. "A plataforma dessa estação é a vida desse meu lugar", e para nós, o PPGP nunca mais será a mesma saudade sem a presença vibrante de Osvalda.

   Professor Deodato Gomes Costa

sábado, 9 de setembro de 2023

Ócio criativo na Educação: inspirações de Domenico de Masi para um aprendizado mais profundo e significativo!

Domenico de Masi é conhecido por suas reflexões sobre a sociedade pós-industrial e suas ideias sobre ócio criativo. Segundo De Masi, em uma sociedade saturada de trabalho, a verdadeira revolução está no equilíbrio entre trabalho, estudo e lazer, onde o ócio se transforma em uma atividade não apenas de descanso, mas também de expressão criativa e autodescoberta.

Relacionando suas ideias à educação, é possível traçar paralelos profundos. Em um mundo cada vez mais globalizado, com a informação ao alcance de todos, a educação não pode se limitar a ser apenas um espaço de transmissão de conteúdo. Ao contrário, deve ser uma experiência enriquecedora, que alie conhecimento, prática e reflexão, proporcionando aos alunos as ferramentas necessárias para enfrentar desafios e, simultaneamente, descobrir suas paixões e talentos.

Na concepção de De Masi, o ócio não é sinônimo de inatividade, mas sim de uma atividade que traz satisfação e que é feita sem a pressão das obrigações. Da mesma forma, a educação deve se desvencilhar da noção de que aprender é um mero cumprimento de obrigações curriculares. Em vez disso, deve ser um processo que estimule a curiosidade, a criatividade e o prazer pela descoberta.

Se abraçarmos a ideia do ócio criativo no ambiente educacional, isso pode significar mais projetos interdisciplinares, a integração de artes e ciências, a promoção da autonomia do aluno na busca pelo conhecimento e o reconhecimento de que cada indivíduo tem seu próprio ritmo e interesses. Os professores seriam menos transmissores de informações e mais mediadores, facilitando o processo de aprendizado e descoberta.

No entanto, a transição para essa visão mais abrangente e inclusiva da educação não é sem desafios. Ela exige uma mudança de mentalidade por parte de educadores, gestores e da sociedade como um todo. No entanto, ao reconhecer a importância do ócio criativo, e ao incorporá-lo no processo educacional, estamos não apenas preparando os alunos para o mundo de trabalho, mas também para a vida, ajudando-os a se tornarem indivíduos mais completos, felizes e realizados.

Com isso em mente, finalizo com uma pergunta: 

Como você acha que poderíamos incorporar o conceito de ócio criativo de Domenico de Masi em nossas Escolas de Educação Básica? Compartilhe suas ideias e inspirações conosco!" 📚🎨.

              Professor Deodato Gomes Costa

Mais informações sobre Domenico de Masi, retirado da Enciclopedia Livre, Wikipédia:

Domenico De Masi Nasceu em Rotello, 1 de fevereiro de 1938 — falece em Roma, 9 de setembro de 2023.  Foi um sociólogo italiano. 

De Masi residiu em 3 cidades italianas: Nápoles, Milão e Roma. Aos dezenove anos, já escrevia, para a revista Nord e Sud, artigos de sociologia urbana e do trabalho. Aos 22 anos, lecionava na Universidade de Nápoles. Mais recentemente, assumiu o posto de professor de sociologia do trabalho na Universidade de Roma "La Sapienza". Entre 1978 e 2000, dirigiu a S3.Studium, escola de especialização em ciências organizacionais que fundou. Escreveu diversos livros, alguns deles tidos como revolucionários. Entre eles, se destacam: "Desenvolvimento Sem Trabalho", "A Emoção e a Regra", "O Ócio Criativo" e "O Futuro do Trabalho". Em 2010, tornou-se cidadão honorário da cidade do Rio de Janeiro, no Brasil.

Bibliografia em português:

  • A emoção e a regra: os grupos criativos na Europa de 1850 a 1950 (José Olympio, 1999)
  • Desenvolvimento sem trabalho (Editora Esfera, 1999)
  • Ócio Criativo (Sextante, 2000)
  • O futuro do trabalho (José Olympio, 2001)
  • A economia do ócio (Sextante, 2001)
  • Diálogos criativos: Domenico De Masi e Frei Betto (DeLeitura, 2002)
  • As palavras no tempo (José Olympio, 2003)
  • Criatividade e grupos criativos (Sextante, 2003)
  • A felicidade (Editora Globo, 2011)
  • O futuro chegou (Casa da Palavra, 2014)
  • Uma simples revolução (Sextante, 2019)


domingo, 27 de agosto de 2023

Honrando o Legado de Emília Ferreiro: Uma Educadora que Transformou a Educação


É com profundo pesar que recebemos a notícia do falecimento da renomada educadora Emília Ferreiro. Sua partida deixa um vazio imensurável no mundo da educação e no coração de todos aqueles que foram tocados pela sua sabedoria e dedicação.

Emília Ferreiro foi uma das vozes mais influentes no campo da alfabetização e psicogênese da língua escrita. Seu trabalho revolucionário trouxe uma nova compreensão sobre o processo de aprendizagem da leitura e da escrita, transformando a maneira como educadores e estudiosos encaram a formação linguística das crianças.

Seu legado transcende fronteiras e gerações, impactando positivamente milhares de educadores e alunos ao redor do mundo. Seu compromisso inabalável com a melhoria da educação e sua paixão pela compreensão do desenvolvimento da linguagem continuarão a influenciar as práticas educacionais por muitos anos.

Neste momento de luto, nossos pensamentos estão com a família, amigos e todos aqueles que foram tocados pela sua orientação, conhecimento e humanidade. Que o seu legado continue a inspirar educadores a promoverem uma educação de qualidade e a valorizarem o poder da aprendizagem ao longo da vida.

Em nome da comunidade educacional, expressamos nossas mais sinceras condolências. Que a memória e o legado de Emília Ferreiro permaneçam vivos em nossos corações e práticas pedagógicas.

Aqui estão alguns detalhes que obtive da fonte da Wikipédia, com o intuito de fornecer uma compreensão mais completa sobre Emília Ferreiro. É importante ressaltar que ela teve a oportunidade de ser orientada por Piaget em sua trajetória acadêmica.

Emilia Beatriz María Ferreiro Schavi, nascida em Buenos Aires em 5 de maio de 1936, foi uma eminente psicóloga e pedagoga argentina, que posteriormente se estabeleceu no México. Ela alcançou o título de doutora pela Universidade de Genebra, sob a orientação de Jean Piaget.

Após concluir seus estudos de psicologia na Universidade de Buenos Aires em 1970, ela prosseguiu para a Universidade de Genebra. Lá, teve a oportunidade de trabalhar como pesquisadora-assistente de Jean Piaget e completou seu PhD sob a orientação do renomado psicopedagogo suíço. Em 1971, Emilia retornou a Buenos Aires, onde formou um grupo de pesquisa focado na alfabetização e publicou sua tese de doutorado intitulada "Les relations temporelles dans le langage de l'enfant" ("As relações temporais na linguagem da criança"). No ano seguinte, foi agraciada com uma bolsa da Fundação Guggenheim dos Estados Unidos.

Em 1974, Emilia afastou-se de suas funções como docente na Universidade de Buenos Aires. O ano de 1977 trouxe desafios significativos, quando, após o golpe de Estado na Argentina, ela foi forçada a viver em exílio na Suíça. Lá, lecionou na Universidade de Genebra e iniciou uma pesquisa em colaboração com Margarita Gómez Palacio em Monterrey, no México, voltada para crianças que enfrentavam dificuldades de aprendizagem.

Em 1979, Emilia estabeleceu sua residência no México, onde compartilhou sua paixão pela educação com seu marido, o físico e epistemólogo Rolando García, com quem teve dois filhos. Atualmente, ela ocupa a posição de Professora Titular no Centro de Investigação e Estudos Avançados do Instituto Politécnico Nacional, localizado na Cidade do México. Seu impacto no campo educacional é vasto e profundo, deixando uma marca duradoura na forma como abordamos o processo de aprendizagem e desenvolvimento das crianças.

Como você acredita que o trabalho revolucionário de Emília Ferreiro impactou a educação e influenciou a forma como encaramos a aprendizagem da leitura e escrita? Compartilhe suas reflexões conosco nos comentários.

Hashtag: #EmíliaFerreiro #LegadoEducacional

             Professor Deodato Gomes Costa

Aqui estão algumas das principais ideias associadas a Emília Ferreiro:

Hipóteses de Escrita: Uma das contribuições mais marcantes de Ferreiro é sua pesquisa sobre as hipóteses de escrita das crianças em processo de aprendizado. Ela demonstrou que as crianças passam por estágios de compreensão da escrita, começando por concepções prévias que são moldadas à medida que interagem com o ambiente de leitura e escrita.

Construção Ativa do Conhecimento: Ferreiro acredita que as crianças não apenas absorvem passivamente o conhecimento, mas o constroem ativamente à medida que interagem com o mundo e com os materiais de leitura e escrita. Ela enfatiza o papel ativo da criança no processo de aprendizado.

Erro e Aprendizado: Ela argumenta que os erros cometidos pelas crianças ao escrever não devem ser vistos apenas como falhas, mas como reflexos das suas concepções iniciais sobre a língua escrita. Esses erros são um indicador do progresso do pensamento da criança em relação à escrita.

Letramento: Ferreiro também introduziu o conceito de letramento, que vai além da habilidade de decodificar palavras e envolve a compreensão da escrita como uma ferramenta de comunicação e expressão. Ela destaca a importância de considerar o contexto social e cultural em que a escrita é utilizada.

Diferenças Individuais: A pesquisa de Ferreiro enfatiza que as crianças trazem diferentes concepções e experiências para o processo de alfabetização. Ela incentiva os educadores a reconhecerem essas diferenças e a adaptarem suas abordagens de ensino para atender às necessidades individuais dos alunos.

Contexto e Cultura: Ferreiro enfatiza que a aprendizagem da escrita não ocorre no vácuo, mas é influenciada pelo contexto cultural e social em que a criança está inserida. A compreensão da escrita é moldada pelas práticas linguísticas e sociais que cercam a criança.

Abordagem Construtivista: Sua abordagem é fortemente construtivista, destacando a importância de construir o conhecimento através da interação ativa com o ambiente e a linguagem escrita.

Lembro aqui de uma expressão bastante criticada a partir dos posicionamentos da Emília Ferreiro: "Ivo viu a uva". A gente vê que fornecer apenas palavras simples e claramente decodificáveis, como esta expressão "Ivo viu a uva", está-se perdendo a oportunidade de envolver as crianças em um ambiente de leitura mais autêntico, que reflita a complexidade da língua escrita e desafie suas hipóteses iniciais. A teoria de Emília Ferreiro, de forma bem diferente,  destaca a importância de abordar a escrita de maneira contextual e significativa, permitindo que as crianças explorem a variedade de maneiras como as palavras são usadas e representadas. Penso que avançamos bastante com as ideias de Emília. Não acredito que ainda tenha professores que trabalham com esse modelo do texto sem sentido.

                    Professor Deodato Gomes Costa

sábado, 15 de julho de 2023

Jesuina Reis Martins: ⭐️14/03/1929 - ✝️ 28/07/2018

Que as gotas de chuva molhem suavemente o seu rosto. Que o vento suave refresque seu espírito. Que o sol ilumine o seu coração. Que as tarefas do dia não seja um peso nos seus ombros. Que Deus envolva você no manto de seu amor. Que a estrada se abra à sua frente. Que o vento sopre levemente em suas costas. Que o sol brilhe morno e suave em sua sua face. Que a chuva caia de mansinho em seus campos. Até que nos encontremos de novo... Que Deus guarde você na palma de suas mãos.

Jesuina Reis Martins: 

                       ⭐️14/03/1929 ✝️  28/07/2018

Guilherme Pereira dos Santos Junior - ⭐10/08/1988 - ✝️05/03/2011

Guilherme Pereira dos Santos Junior-⭐10/08/1988  - ✝️05/03/2011 - Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas tu não serás. Nenhum mal te sucederá, porque atingido.{...} nem praga alguma chegará a tua tenda. aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos, eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra. Pisarás o leão e o áspide, calcarás aos pés o filho do leão e a serpente.

(Salmo 91)

Saudades Eternas Familiares e amigos

POLICIA MILITAR


Nascimento: Leandro Colares Vilela - ⭐️18-09-1979 - Falecimento: ✝️ - 27-03-2011



 "E ainda se vier noites traiçoeiras, Se a cruz pesada for, Cristo estará contigo. O mundo pode até fazer você chorar, Mas Deus te quer sorrindo."

LEANDRO COLARES VILELA, *18-09-1979

+27-3-2011