sábado, 21 de janeiro de 2017

VAMOS CONHECER DR. JOÃO BERALDO, ESTE EMINENTE MINEIRO QUE GOVERNOU MINAS DE 3 de fevereiro de 1946 até 12 de agosto de 1946, PORTANTO POR 6 MESES. E QUE NOMEIA A NOSSA ESCOLA.

Dr. João Tavares Correia Beraldo

João Tavares Correia Beraldo, foi governador de Minas Gerais Minas Gerais no período      de 3 de fevereiro de 1946 até 12 de agosto de 1946, Teve como antecessor Nísio Batista de Oliveira,  e como sucessor  Júlio Ferreira de Carvalho.  Nasceu em         20 de fevereiro de 1891
Na cidadIntegrava o Partido         PRM, PP tinha como Profissão advogado.

No Órgão Oficial dos poderes do Estado, ou seja no Minas, foi noticiada a morte de Dr. João Beraldo no dia 18 de Março de 1960 em juiz de Fora, desta forma: na fértil paisagem da vida pública de Minas, a figura do ex-Interventor João Tavares Corrêa Beraldo situa-se em lugar de excepcional relevo, não apenas pelos elevados cargos que ocupou como ainda - e principalmente - pelas suas marcantes qualidade de homem público e cidadão.
Daí porque a inesperada notícia do seu falecimento, ocorrido na madrugada de ontem causou profunda repercussão em todo o Estado.

 A sua vida representou bem a história de um homem público que se realizou integralmente graças aos méritos próprios, à coerência de suas atitudes, à retidão do seu caráter, ao brilho de sua inteligência e a seriedade de sua sólida cultura humanística.
Com efeito, iniciando a sua vida pública como vereador em Pouso Alegre, o sr. João Beraldo soube chegar à culminância do Governo Estadual, que ele exerceu com discernimento e firmeza. Vereador, Presidente da Câmara Municipal, Deputado Estadual e Federal, Secretário do Interior e Interventor o ilustre mineiro estruturou pois a sua vida publica na verdadeira e legítima escola de democracia. No município - célula motriz da história republicana - o extinto iniciou o aprimoramento das qualidades  natas do estadista que se formava; recebeu o estímulo de uma luta municipal elevada e, por isso mesmo, cívica e esclarecedora; aprendeu a ser compreensivo, diante dos angustiantes problemas do povo e de sai mais justas reivindicações; aproveitou e seguiu o exemplo da dedicação e do patriotismo de tradicionais chefes políticos do município.
 O Sul de Minas, berço de alguns dos mais dignos e capazes estadistas montanheses, dava-lhe a lição da sabedoria e do civismo através da história de seus mais ilustres filhos.
  A lição cairá em campo fértil. A dedicação à causa pública já então se gravara de modo indescritível na personalidade do ilustre mineiro. Por outro lado, a sua formação jurídica — esclarecida, serena e firme - tornava-o acessível aos ensinamentos da história, que se completavam com uma imperiosa vocação política, no seu mais alto significado.
  A sua passagem pela Secretaria do Interior e pelas Casas Legislativas, quer no Estado, quer na Câmara Federal, serviu para acentuar ainda mais as inatas qualidades cívica do estadista ontem falecido e deu oportunidade a que essas qualidades se projetassem, na correspondente proporção de seu valor.
Identifique Dr. João Beraldo com JK na foto

            Assim, portanto, quando em 1946 o sr. João Beraldo foi convocado para o árduo posto de Interventor do Estado pôde, desde logo ratificar as suas qualidades e comprovar a felicidade da escolha se seu nome, em uma das mais difíceis e tumultuadas fases de nossa história. O Pais sofria, em pleno coração, a experiência de uma revitalizadora reforma institucional. Inflamavam-se as paixões. acirravam-se os ódios em muitos corações. Em meio a esse ambiente, cercado por maldosas injunções e hostilizado por cegas incompreensões, soube o Sr. João Beraldo vencer, com tirocínio e 'justiça, uma das mais difíceis e perigosas fases da vida republicana. Já agora, mais de dez anos decorridos de seu Governo, podemos sentir, através da perspectiva histórica dos acontecimentos, o esforço e o êxito conseqüente de uma gestão sóbria e firme, austera e inteligente, esclarecida e patriótica. 

Dados biográficos
            O Dr. João Tavares Corrêa Beraldo, era filho do Sr. Jonas Corrêa Beraldo e de sua Exma. Esposa D. Maria Tavares Beraldo, tendo nascido no dia 20 de fevereiro de 1891, no antigo distrito de Santana do Sapucaí, hoje Silvianópolis.
            Fez o curso secundário nos ginásios de Pouso Alegre e Itajubá, matriculando-se depois, na Faculdade de Belo Horizonte, onde iniciou os estudos jurídicos.
            Transferindo-se para a Faculdade de Direito do Rio, bacharelou-se em 1916, após um curso em que se destacou pela sua inteligência e natural pendor para as letras jurídicas.
            Terminando o curso, foi residir em Pouso Alegre, onde foi eleito Vereador Municipal, de que escolhido por seus pares, ocupou a Vice-presidência.
             Em 1927 assumiu a presidência da Câmara para a qual fora eleito, exercendo essas funções ale 1930, quando, após a Revolução de Outubro, foi nomeado Prefeito do município.
             Quando Presidente da Câmara e, posteriormente, como Prefeito, prestou assinalados serviços ao município de Pouso Alegre, que foi grandemente beneficiado de melhoramentos.
             Em 1918 foi eleito deputado estadual, cujo mandato se renovou até 1930. No Congresso Mineiro foi um dos deputados de atuação mais firme na defesa dos interesses do Estado, a cujo serviço pôs sempre a sua palavra eloqüente e patriótica.
             Eleito deputado à Câmara Federal, desempenhou o mandato até 1937.
            O exercício de cargos eletivos não impossibilitou o Dr. João Beraldo de dedicar-se a outras atividades, sobretudo ao jornalismo em que atuou por vários anos.
             Em 1938, foi nomeado Juiz de Direito de Cabo Verde, cargo que deixou para ocupar elevadas funções no Distrito Federal.
             Era o ilustre caestaduano Juiz de Direito da comarca  de S. Gonçalo do Sapucaí, quando foi nomeado   Secretário do Interior de Minas pelo então Governador   Benedito   Valadares em 5 de agosto de 1940. Nesse cargo, com elevado critério, inteligência e alto espírito público prestou eficiente colaboração ao Governo do Estado, assim ainda mais enriquecendo sua já brilhante folha de serviços a nossa terra.
              O Dr. João Beraldo exonerou-se do cargo de Secretário em 20 de maio de 1941. por ter sido eleito Diretor do Banco de Crédito Real de Minas Gerais.
             Foi nomeado Interventor Federal em Minas pelo então Presidente Eurico Gaspar Dutra em 1° de fevereiro de 1946.
             Era casado em primeiras núpcias com D. Hermantina Schmann Beraldo, tendo desse matrimônio os filhos Dr. Wilson João Beraldo, ex-deputado estadual e D. Maria d’Apparecida Beraldo. Consorciou-se em segundas núpcias, posteriormente em Juiz de Fora.

             Na data de sua morte, exercia ainda o  Dr. João Beraldo o cargo de Diretor do Banco de Crédito Real de Minas Gerais S. A. Era também membro da comissão Executiva do Partido Social Democrático.
 Os funerais
             Os funerais do Dr. João Beraldo, realizaram-se ás 17 horas de ontem em Juiz de Fora com   grande acompanhamento, notanto-se a presença dos Srs. Senador Benedito Valadares, Dr. Tancredo Neves, Secretário das Finanças; Dr. Celso Machado, Secretário de Segurança; Dr. João Quadros, Presidente do Banco Mineiro da Produção; Dr. Joel de Paiva Cortes, Presidente do Banco de Crédito Real; Dr. Olavo Costa, Prefeito de Juiz de Fora; Presidente da Câmara Municipal de Juiz de Fora; Vereadores à Câmara Municipal, diretores e Funcionários do Banco de Crédito Real, deputados federais e estaduais, Dr. Astolfo Dutra Nicácio, Chefe do Gabinete e Dr. Américo Cirilo, do Gabinete do Secretário das Finanças, representando os antigos auxiliares do Interventor João Beraldo.
             Os funerais foram dos mais concorridos em  Juiz de Fora, notando-se a presença de pessoas de todas as classes e inúmeras corôas com sentidas inscrições.
             Antes de baixar o corpo a sepultura falou, entre vários outros oradores, o Dr. Tancredo Neves, que em nome do Governo do Estado traduziu o profundo pezar que se abateu sobre toda Minas Gerais com a dolorosa noticia do desaparecimento de um de seus mais ilustres filhos.
Ponto facultativo nas repartições publicas estaduais
             Ao ter notícia do lutuoso acontecimento, o Governador Bias Fortes, determinou fosse o ponto facultativo, ontem, em todas as repartições publicas estaduais.
JK, Dr. João Beraldo e Wilson Beraldo

                                             Fonte: imprensa oficial de Minas Gerais.

Nenhum comentário: