Bullying

sábado, 6 de agosto de 2022

Gestores das Escolas municipais de Carlos Chagas conhecem e participam de evento no escritório do Google em Belo Horizonte


Todas as fotos do evento é só clicar na imagem.

Os ambientes incríveis dos escritórios do Google, fascinaram os gestores das Escolas Municipais de Carlos Chagas, que visitaram o prédio desse poderoso sistema de buscas em Belo Horizonte e se envolveram profundamente com a atmosfera inovadora das salas visitadas e na participação na palestra.

O Google chegou ao Brasil em 2005 e em 20 de julho escolheu Belo Horizonte para consolidar sua primeira sede no Brasil, por ter Minas na UFMG um centro avançado de estudos voltados para engenharia da computação, pelo menos é o que nos foi explicado. 

O que ouvimos das engenheiras do google foi que o primeiro passo do site de busca em território nacional foi dado com a aquisição da Akwan, uma startup de Belo Horizonte criada dentro do Departamento de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e comandada principalmente pelo professor Berthier Ribeiro Neto, hoje diretor de engenharia do Google para América Latina.

Não existe mais Educação fora da Tecnologia,  esta é uma constatação e a Gestão da Tecnologia Educacional é essencial na realidade das nossas instituições de ensino local. A necessidade de gestão que deve ter tecnologia como apoio é algo que se impõe com as mudanças promovidas pela revolução tecnológica que passou a ser responsável pela incorporação de importantes recursos de forma consciente e relevante nas Escolas Municipais da cidade.

A gestão da tecnologia educacional se torna um “braço” da gestão que define as práticas pedagógicas mais relevantes, engaja a comunidade escolar e assegura a estrutura necessária para a implementação e utilização dos recursos tecnológicos.  Nesse sentido os gestores receberam informações das engenheiras, que apresentaram as ferramentas próprias do google for education capazes de potencializar o ensino-aprendizagem público: 

Ferramentas do Google Workspace for Education

Google Sala de Aula: classroom.google.com

Jamboard: jamboard.google.com

Google Formulários: forms.google.com

Google Meet: meet.google.com


Foram apresentadas também Outros Programas e Iniciativas Google e de Parceiros:

Grasshopper: grasshopper.app/pt_br

Google Arts & Culture: artsandculture.google.com

Seja Incrível na Internet: g.co/SejaIncrivelNaInternet

YouTube Edu

Conteúdos da Fundação Roberto Marinho: telecurso.org.br/material-pedagogico

Khan Academy: pt.khanacademy.org

Cresça com o Google: treinamentoscresca.withgoogle.com

Série sobre Chromebooks

Grupo de Educadores Google - GEG

Central do Professor: teachercenter.withgoogle.com

Recursos de apoio para turbinar as aulas: gg.gg/recursosapoio

Portal do Professor: edu.google.com/intl/pt-BR/teacher-center


Nas falas das engenheiras da Google foi detalhado estas ferramentas citadas anteriormente e ao final nos submeteram a um quiz (questionário) que teve como objetivo avaliar os conhecimentos que absorvemos sobre o assunto abordado.

Vai ficar na História esta viagem que nos enriqueceu bastante e nos encheu de possibilidades, além de nos deixar cheios de desejos de inovar cada vez mais as nossas práticas gestoras, relacionadas a tecnologia. 
Agradecemos a Alexandre da reedu pelo convite e oportunidade.

Links em destaque / Google For Education

sábado, 23 de julho de 2022

LEI Nº 14.420, DE 20 DE JULHO DE 2022 Institui a Semana Nacional de Conscientização sobre o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).

 


Culto em Ação de Graças pelo aniversário natalício de Maria Magdalena Ferreira Salomão.22-07-2022, nos seus 88 anos.

Clique na imagem para ver todas as fotos da Celebração

Foi bonito... foi marcante... foi emocionante!

Que maravilhoso é Deus poder participar desta alegria dos 88 anos de Maria Magdalena Ferreira Salomão.

A majestade que nasceu para Rainha,  como os seus filhos cravaram na blusa comemorativa desta data, é Maria Magdalena.

Ela, filha de um imigrante português com uma brasileira, Seu Braga e D. Albana,  é a 2ª  de seis filhos.

No Culto em Ação de Graças pela vida de Magdalena a alegria transfigurava no olhar e no rosto de cada um dos filhos. 

A vida de Maria Magdalena é um presente que Deus deu ao mundo, para fazer nosso mundo ficar mais belo, mais perfeito e melhor. 

A exemplo da Maria Magdalena da Bíblia, que experienciou a fidelidade a Jesus Cristo,  a homenageada de hoje soube testemunhar Jesus Cristo com a sua vida e na criação de cada um de seus filhos e  filhos que são Homens e Mulheres de bem. Maria Magdalena Ferreira Salomão,  uma mulher forte que com sabedoria soube superar os obstáculos da vida e fazer valer o amor e a acolhida na convivência família.  

Hoje ela pode falar como a Maria Magdalena da Bíblia, “Eu vi o Senhor”. Eu ví o Senhor na criação dos meus filhos, na história da vida e por isso posso olhar para a minha trajetória com um olhar de grande gratidão.

D. Magdalena conheceu seu esposo aos 22 anos e foi a sua segunda esposa,  Sr. Rachid Salomão, um homem experiente, avançado para seu tempo e com ele teve 08 filhos:

1. Namir – o primogênito

2. Kerson – 2º dos filhos que hoje se encontra no céu intercedendo por todos. Acreditamos que ele acompanha este momento com muita alegria. Porque temos certeza que ele era muito família. 

3. Leilana

4. Eliana – Tital

5. Rachid

6. Neiff

7. Hassem

8. Rânia

A Celebração falou de uma outra Maria Magdalena, aquela que soube ser também fiel,  discípula e colaboradora da missão de Jesus até a cruz e o sepulcro.  Foi a primeira a encontrar o Ressuscitado, o qual lhe confiou “o primeiro anúncio da alegria pascal” aos demais irmãos. Que seu exemplo impulsione os filhos da Maria Magdalena Salomão  a crer em Cristo e anunciá-lo em toda parte e por todos os meios.

Agradecimentos a:

Dalmo que presidiu a celebração com toda a grandeza e sabedoria que o momento pedia.

Ludimila, colega de trabalho junto com sua Equipe de Canto, Willian e Lucimeire,  que comoveu e emocionou a todos com canções tão lindas.

Que Deus abençoe a todos e que retornem para suas cidades na paz de Jesus Cristo.

                                 Por Deodato Gomes

Kerson, uma dor que virou saudade

segunda-feira, 18 de julho de 2022

Concurso comemorativo dos 200 anos de independência do Brasil



A Secretaria de Educação, em parceria com escolas da Rede Municipal de Educação de segundo segmento do Ensino Fundamental, está implementando o concurso de poesias “Brasil 200 anos de independência: Lendo nossa história, escrevendo nosso futuro”. A iniciativa é do Ministério da Educação através do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e Programa Nacional do Livro. 

As inscrições dos alunos devem ser feitas pelas escolas no período de 1º de agosto a 2 de setembro. O objetivo do projeto é selecionar os melhores textos poéticos para integrarem a quarta capa de livros didáticos que compõem o PNLD 2024 – (anos finais). De acordo com o edital, somente estão habilitados a participar do concurso estudantes matriculados nos anos finais do Ensino Fundamental das escolas públicas constantes no Censo Escolar e com código INEP e que não tenham completado 16 anos até a data final de inscrição. 

Nesta primeira etapa acontecem os concursos internos nas escolas para a escolha do poema que irá representar a unidade. Cada uma poderá inscrever apenas uma obra, devendo o estudante ser o vencedor do processo interno. As premiações serão destinadas aos primeiros e segundos lugares de cada uma das cinco regiões do país. 

Cada um dos cinco vencedores receberá R$ 10 mil, viagem para o evento de premiação e a inserção da poesia na quarta capa do Livro Didático do PNLD-2024. Já os segundos colocados receberão R$ 5 mil. Todos os dez premiados, além de certificados de participação, ganharão placas de premiação para as suas escolas. 

O edital do concurso pode ser acessado pelo link: https://www.gov.br/fnde/pt-br/acesso-a-informacao/acoes-e-programas/programas/programas-do-livro/consultas-editais/editais/edital-de-convocacao-02-2022-cgpli-concurso-brasil-200-anos-de-independencia-lendo-nossa-historia-escrevendo-nosso-futuro

 E as gestões das escolas podem inscrever o aluno que representará a unidade através do sistema PDDE Interativo/SIMEC em: http://pddeinterativo.mec.gov.br/  

Poesia 

O poema inscrito deve ser inédito e não ter participado de nenhum outro concurso ou evento similar. O texto enviado também não pode apresentar qualquer elemento que identifique a autoria, ou rasuras, manchas ou quaisquer elementos que impossibilitem a sua avaliação. Fora isso, as obras não podem ter elementos que descumpram o Princípio da Igualdade, o respeito e à tolerância, não sendo admitido viés ideológico ou partidário nas composições a serem avaliadas, sob pena de eliminação do concurso. As obras serão classificadas de acordo com os critérios: criatividade, contextualização, harmonia estética (ritmo, rima e métrica), autenticidade e expressividade. 

Acesse aqui o Edital do Concurso 

sábado, 16 de julho de 2022

Pela Lei 14.402 de 08 de Julho de 2022, não se fala mais em dia do índio mas em Dia dos Povos Indígenas.

 Lei Nº 14.402, de 8 de julho de 2022-Institui o Dia dos Povos Indígenas e revoga o Decreto-Lei nº5.540, de 2 de junho de 1943, que estabelecia o dia do índio.



LDB é alterada para reforçar compromissos com a leitura

Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), para estabelecer o compromisso da educação básica com a formação do leitor e o estímulo à leitura, foi alterada nos seus artigos 4º e 22.

Texto da lei que alterou a Lei 9394/96




domingo, 10 de julho de 2022

Família de Nathan Brauer, realiza cerimônia com cinzas do escritor Goaracy Neves em Carlos Chagas



   Para ver todas as imagens do momento clique na foto acima.

Cerimônia linda  de depósito das cinzas do escritor Goaracy da Silva Neves, que tinha como último desejo ser enterrado em Carlos Chagas, “terra que amou e adotou como sua” como apontou o Sr. Nathan Brauer, foi realizada no Cemitério de Carlos Chagas no último dia 04 de julho. Entre amigos e parentes o momento contou com a presença da Sra. Valdeci, esposa do Sr. Goaracy, que não mediu esforços para atender o desejo do esposo de ser enterrado em nossas terras.

Sr. Goaracy se encontra imortalizado nas suas obras ainda que a simbologia das cinzas  vem nos recordar que a vida na terra é passageira e que a vida definitiva está em outro plano. As  cinzas podem no entanto simbolizar  a transcendência da matéria para o espírito, mas as obras legadas pelo Sr. Goaracy é a sua transcendência para a cultura e para a história de nossa Carlos Chagas.

Na cerimônia de depósito das cinzas foi lido um lindo poema do  escritor que tinha muita habilidade com a escrita, foi quando também o  Sr. Nathan, contextualizou explicando que o escritor apaixonou pela cidade depois de uma visita ocasional, a ponto de chegar a viver aqui por 10 anos, tornando a cidade uma autêntica paixão em sua vida.  Nos tempos em que residiu no lugar,  dedicou se a pesquisar e a escrever sobre nossa Carlos Chagas com a colaboração do Sr. Walfredo Avelar. Registrou muitas vezes em detalhes, as percepções dos moradores mais antigos e faleceu no Rio de Janeiro, deixando um acervo que fala muito sobre a  história da nossa terra. 

As Obras do Sr. Goaracy vão desde o:

  1.  Guia Turístico e Histórico de Carlos Chagas, de Urucu a Carlos Chagas-Uma viagem no tempo(1868-200!), 
  2. Referências bibliográficas sobre o município de Carlos Chagas, 
  3. Curiosidades Carloschaguenses 
  4. até o seu último trabalho denominado, Cronologia Histórica de Carlos Chagas. 

De acordo com o Sr. Nathan estas obras, se encontram registradas no Instituto Histórico e Geográfico do Rio De Janeiro (IDGRJ) e em outros órgãos. Em visita à Biblioteca Pública local juntamente com a Secretaria de Cultura  pudemos comprovar a presença dos livros do Sr. Goaracy naquela instituição.


Foi um gesto generoso este de realizar esta  cerimônia com as cinzas do Sr. Goaracy, bem como uma  maneira de homenageá-lo por um relevante legado que deixa para a cidade. Uma atitude humanitária da Sra. Valdeci que encontrou a forma de envolver também a todos que  não conseguiram participar do velório no Rio de Janeiro e que no momento do depósito das cinzas puderam estar  presentes na cerimônia.  Certamente  ficará  guardada para sempre na memória de todos que marcaram presença, este instante em que se fez de forma tão justa e significante a memória do escritor Goaracy.  

                                                                        Por Deodato Gomes 

terça-feira, 5 de julho de 2022

Nossa colega Adriene Sena se despede depois de mais de 40 anos de serviço na Educação.



Hoje foi um dia de muita emoção e despedida. Nossa colega Adriene,  depois de mais de 40 anos dedicados à Educação vai se aposentar.

A partir de hoje ela vai poder desfrutar de uma tranquilidade,  de dias de paz e de descanso, por ter feito por merecer este momento durante toda a sua trajetória educacional. Sua aposentadoria é um prêmio conquistado por ter feito uma história de dedicação com o ensino.

A Educação teve a sorte de encontrar você Adriene, que foi luz para muitos caminhos nas Escolas onde atuou: Maria Ribeiro, João Beraldo, Manoel Esteves e por último na Secretaria de Educação.

Todo nosso reconhecimento e agradecimento a você que durante toda a sua vida ajudou a construir pessoas e a dar a sua parcela de contribuição, para a existência de mundo melhor.

Desfrute sua aposentadoria merecida, com a consciência de ter cumprido esse dever de casa que a vida lhe passou.

O melhor agradecimento não passa pelas palavras, mas sim pelo gesto da gratidão de muitas pessoas que compartilhou com você, esta história tão bonita. Na caminhada da vida você deixa um exemplo com muitas lições de amor e compromisso com o que se propôs  fazer que foi a educação.

Que cada dia de sua nova vida seja uma grande oportunidade para celebrar com muita saúde e usufruir junto com seu esposo, filhos e netos, tudo o que a vida ainda vai lhe proporcionar.

                                                 Por Deodato Gomes


domingo, 19 de junho de 2022

Confira 10 dicas para colocar em prática a CNV no ambiente escolar:



Confira 10 dicas para colocar em prática a CNV no ambiente escolar:

  1. Pratique a escuta ativa com todos: gestor-professor, professor-aluno e aluno-aluno;
  2. Observe seus professores, alunos e servidores em geral, sem fazer avaliações, apenas entenda o que eles estão tentando dizer;
  3. Desenvolva a empatia;
  4. Observe a necessidade de quem está em sua volta sem querer fazer diagnóstico;
  5. Entenda que se você não ouvir o outro não saberá o tamanho de sua dor;
  6. Aprenda a perceber os feedbacks que as pessoas estão dando com pequenas atitudes;
  7. Procure ouvir o tom de sua fala. Às vezes, o jeito de falar se sobrepõe ao valor das palavras;
  8. Nem todo mundo teve as mesmas oportunidades que você teve, seja paciente;
  9. Entenda que a vulnerabilidade é uma oportunidade para abrir novos caminhos;
  10. Observe os sinais que o corpo de seu interlocutor emite, o gestual também é um tipo de linguagem.
Fonte: Nova Escola

domingo, 5 de junho de 2022

Alunos da Rede Municipal de Educação de Carlos Chagas vão ao Circo.


Esse é  um tipo de trabalho que enche a gente  de alegria. Foi uma solicitação do Prefeito que quiz garantir este presente aos nossos estudantes e nós de pronto atendemos.  Muitas das nossas crianças nunca tinham entrado em um Circo. Não tem nada que pague esta alegria de poder proporcionar este momento cultural, educativo e superenriquecedor para os nossos alunos. Isso é criar oportunidade para aumentar o repertório cultural e de conhecimento dos nossos estudantes. 

Nossas quase duas mil crianças das 12 escolas da rede municipal de ensino de Carlos Chagas tiveram a oportunidade de acompanhar o espetáculo do Circo que chegou à nossa cidade. Viabilizar este momento só foi possível em função da colaboração estabelecida entre a prefeitura e a administração do Circo, que trouxe todos os alunos rurais para assistirem. 

Alunos do meio urbano e rural assistiram ao show. Foi superfascinante para os nossos estudantes,  por tudo que  o Circo proporcionou nas suas apresentações. Um momento de grande interação que uniu cultura e educação em nossa Carlos Chagas.

Foi bom demais Nanayoski. E que legal que esta iniciativa,  partiu de você. 

Nossas crianças agradecem! 

                                      Por Deodato Gomes Costa

Dia Mundial do Meio Ambiente - Linda apresentação dos alunos da E.M. Maria Ribeiro

Crianças e adolescentes marcam presença nas ruas e alertam sobre a necessidade de preservação do nosso Planeta em celebração do Dia Mundial do Meio Ambiente.


Clique na imagem para ver todo o álbum

Hoje domingo (5) é o Dia Mundial do Meio Ambiente,  instituído há 50 anos, na Conferencia de Estocolmo em 1972. Hoje toda a humanidade é convocada  para celebrar a riqueza do planeta e destacar os perigos que ele enfrenta. 

As crianças e adolescentes da rede municipal e estadual(Antônia Bernardo e João Beraldo) marcaram presença nas ruas de Carlos Chagas celebrando e alertando a comunidade para os riscos que o Planeta Terra corre diante das ações devastadores da humanidade. 

 “Uma Só Terra”, este é o tema enfatizado nas comemorações deste ano. O foco  é alertar a todos da necessidade de vivermos de forma sustentável e em harmonia com a natureza. Destacar o dia de hoje é uma forma de lembrar que os recursos do planeta são finitos e estão diminuindo e perguntar também:

que ações ambientais podem ser implementadas para efetuar mudanças reais, seja a nível de governo ou a nível individual? 

Este dia surgiu em um momento de crescente preocupação com os impactos negativos da das ações da humanidade no planeta. Uma série de desastres ambientais na década de 1960 – desde secas e desmoronamento de minas até poluição e envenenamento em massa de peixes – aumentou a conscientização sobre a fragilidade do meio ambiente. 

Os estudantes de Myrink também fizeram bonito. 


Clique na imagem para ver todo o álbum.

Vila Levy também não deixou passar em branco o Dia Mundial do Meio Ambiente.
Clique na imagem para ver todo o álbum

domingo, 29 de maio de 2022

Equipe técnica da Secretaria de Educação de Carlos Chagas e o seu Secretário participam de Seminário da UNDIME em Belo Horizonte.


Clique na imagem para ver o álbum completo

Participamos de um Seminário organizado pela entidade que congrega os Secretários de Educação denominada UNDIME. O evento começou na terça (24) com o credenciamento pela manhã e foi até quinta-feira (26) a noite.  Este foi o XVII Seminário Estadual organizado pela União dos Dirigentes Municipais(Undime), assim que se chama a instituição. O evento nos colocou em contato com os assuntos  que envolvem a educação municipal e que são de suma importãncia para os trabalhos da Educação no município.  

O Encontro aconteceu no formato presencial e teve como tema “O direito e a qualidade da educação pública sustentam-se na eficácia da gestão”.

Organizado em conferências, mesas de debate e minicursos, durante os três dias de evento foram  abordados assuntos como: financiamento da educação, Base Nacional Comum Curricular (BNCC), Sistema Nacional de Educação, processo de ensino-aprendizagem pós pandemia, tecnologias na educação, Programas e Políticas de Educação do Governo Federal e Estadual.

Um grande momento que abre muitos caminhos para os trabalhos da Secretaria Municipal de Educação, pois o Seminário Estadual da Undime MG teve um caráter mais formativo para todos nós, sobretudo neste momento de gestão após a reabertura das escolas em que enfrentamos todos os desafios advindos desse retorno presencial. 


domingo, 22 de maio de 2022

Os entardeceres de maio



O frio chegou desinteressado da minha opinião. Não me lembro de um maio assim, tão exigidor de agasalhos. Acordo dos meus comodismos e decido ajudar alguns irmãos meus que sofrem nas calçadas dos abandonos. Não sou o resolvedor das misérias humanas, mas sou um humano capaz de algum aquecer. 

Vejo os meus irmãos das calçadas e os reconheço. Um homem apressado passa por mim contrariado por eu estar ali combatendo a despessoalização. Não gosta de que os ajude. Imagina que, se os ajudarem, ficarão por ali, e que a cidade seria mais limpa sem eles. Digo nada e prossigo na conversa. Atenção também aquece.  

Sento em uma padaria e espero uma amiga, Luciana. Vem ela com os esbaforidos dizeres de um dia bom de trabalho. Uma criança nos olha e nada pede. Eu ofereço um algo que alimenta. Ela sorri aceitando. Luciana percebe o frio e, então, tira sua blusa e entrega à criança. A blusa era grande para um corpo tão pequeno. Mas aquece. 

Pergunto da família, ela responde que só tem mãe e que a mãe não está bem. Os olhos lacrimejantes atestam os dizeres.  Vive ela com uma tia e, antes da pandemia, ia para escola. Ainda não voltou. Quer voltar. Não tem roupa. Não tem incentivo. Tem medo. Também se chama Luciana.  

Resolvemos resolver algumas pedras que impedem o florescer da menina. Sei que é apenas uma menina entre tantas outras que se perdem nos desperdícios do infamiliar. Os que passam não reconhecem os que param nas ruas frias como membros de uma mesma família humana. Os que passam não acreditam nos que param, como se parar fosse uma decisão. E não é fácil reconhecer. Há medos que nos rondam. Há comodismos que nos convencem de que somos apenas um na multidão.  

Na conversa com as duas Lucianas, percebi o entardecer iluminador pintando de beleza os céus.  A Luciana menina com aquele blusão já falava com alguma segurança. Disse dos remédios que a mãe tomava e de seu nervosismo. Disse da tia, que era uma santa, mas que tinha criança demais para cuidar. Disse de uma boneca que havia ganhado. Disse do que gostava de brincar. 

Nos olhos daquela criança, o sol se despedindo iluminava mais bonito a vida.  Algumas roupas, alguma ajuda financeira e uma conversa com a tia. E o jardim da humanidade recebeu um pouco do tanto que necessita para florir. Humanidades. 

De onde moro, tenho o privilégio de ver o sol se escondendo nas montanhas. A vista é linda. Os prédios, construções humanas, ficam pequenos perto da grandiosidade de um espetáculo que é sempre o mesmo e que nunca se repete. Somos pó perto da incandescente energia que vê o mundo pequeno em que vivemos. Do mundo pequeno que somos. A pequena Luciana ficou maior pela generosidade da Luciana, grande nos gestos bonitos de entender o amor, mesmo por alguém que se viu pela primeira vez. Que se viu! 

Descanso o dia pensando. Tenho tanto. Plantaram tanto em mim. Será que retribuo ao mundo na mesma proporção do que recebi? Tenho medo dos medos que me fazem viver de comodismos. Ou das descrenças que me fazem deixar de ver, que me fazem permitir o desaparecimento do outro.  

Enquanto penso, remexo no bom que plantaram em mim. E me vem a linda imagem do meu pai, um jardineiro de felicidades. Sorrio de histórias lindas que moram em mim daquele homem bom ajudando uma cidade inteira.  Meu pai, aluno da vida dura que teve e que transformou em bondades.  

Os entardeceres de maio são lindos. Principalmente, quando o brilho que brilha nos altos brilha dentro da gente.

Gabriel Chalita

UNIFORME para nossos alunos, um sonho que se materializa neste momento.





É o sonho de todo gestor ver a Escola em que dirige uniformizada e também de todos os pais que querem ver os seus filhos chegando em segurança na Escola. Por isso é um momento de muita alegria, este em que se pode entregar aos alunos e suas famílias três blusas escolares. Esta é uma vontade do Prefeito, um desejo dos gestores e uma realização que interfere diretamente na rotina das Escolas. Sabemos que as famílias viram suas rendas serem reduzidas como consequência da pandemia e em decorrência da inflação que diminuiu o poder de compra em todos os lares.  Os mais necessitados são os que mais sofrem com esta situação. E o uniforme é um ítem que pesa bastante no orçamento famíliar de quem já vem perdendo renda.

Ir para a Escola uniformizado é uma prática saudável, positiva, útil e vantajosa. Para as famílias ela é fundamental. Os preparativos de um filho para ir a Escola começa por um gostoso banho, e depois por se vestir adequadamente para o ambiente escolar. Essa prática fortalece a identidade, cria sentimento de pertença, como disse o Prefeito em seu post,  e ao mesmo tempo garante segurança e maior possibilidade de monitoramento dos alunos, por parte dos profissionais da educação, do Conselho Tutelar e das autoridades.

A vestimenta padronizada de um estudante é o que todos nós sempre quizemos ver acontecer, mas quase impossível por falta de condições das famílias. Por isso mesmo que a Prefeitura vem proporcionar este grande favorecimento. São muitos os benefícios que a utilização do uniforme escolar proporciona ao processo educacional no seu todo:

A praticidade

Quando o aluno começa a se importar mais com a sua vaidade, e o uso do uniforme impede a perca de tempo na escolha da roupa certa.

O desgaste de outras roupas

Ao usar regularmente o uniforme escolar, evitamos o desgaste de outras roupas que podem ser usadas em outras ocasiões e locais diferentes do ambiente escolar.

Bullying

Hoje em dia, escolher a “roupa errada” pode ser motivo de bullying entre os colegas de classe. Usando o uniforme, todos mesmo com suas diferenças descobrem-se iguais.

Diferencia os ambientes

Usando o uniforme, consegue-se separar claramente a diferença entre o ambiente escolar com os outros na cabeça dos adolescentes, conferindo assim responsabilidade.

Mais conforto

O uniforme por ser confeccionado com tecidos flexíveis, acaba permitindo que todos os alunos exerçam as atividades com mais conforto, principalmente quando se tratam de atividades físicas.

Segurança e disciplina

O uso do uniforme implica em disciplina com relação a todos na escola e também oferece mais segurança, podendo-se diferenciar claramente quem faz parte ou não da Escola.

Atenção voltada para o aprendizado

O uso do uniforme mantém o foco do aluno na aprendizagem, pois todos igualmente fazem parte do grupo e possuem os mesmos interesses, no caso a aprendizagem

Igualdade

Evita o consumismo e disputa de status, muito comum entre adolescentes. Atua também evitando determinadas situações discriminatórias que ensejam a prática de bullying.

Respeito

Incentiva o respeito às normas e disciplina impostas pelas escola, o que é fundamental para a vida em sociedade.

Economia

Evita o uso de roupas normais, representando uma economia financeira considerável.

Precisamos adotar a prática do saudável do uniforme escolar  e usufruir ilimitadamente de todos os benefícios que ela oferece.