sábado, 29 de abril de 2017

Confira a música "Demarcação Já!", uma homenagem de mais de 25 artistas aos povos indígenas do Brasil. Pelo direito à terra, pelo direito à vida




Incrível, lindo emocionante e muito forte. Aplausos e gratidão aos nossos artistas que lançaram música e vídeo pela demarcação das terras indígenas. 
Os indígenas estão protestando contra o enfraquecimento da FUNAI e a paralisação da demarcação das terras promovido pelo presidente Michel Temer. Está também em tramitação no congresso uma Proposta de Emenda à Constituição denominada (PEC 215) que transfere a responsabilidade das demarcações do Executivo para o legislativo. Isto representa mais atraso.

Em defesa dos indígenas, mais de 25 artistas lançaram ontem a canção de protesto Demarcação Já. Participam grandes nomes da música nacional, como Ney Matogrosso, Maria Bethânia, Gilberto Gil, Zeca Pagodinho, Zeca Baleiro, Arnaldo Antunes, Nando Reis, Lenine, Elza Soares, Lirinha, Edgard Scandurra, Zélia Duncan, Criolo, Margareth Menezes e Céu, entre outros.

“Depois de mais de cinco séculos e de n ciclos de etno genocídios, o índio vive meio a mil flagelos, já tendo sido morto”, canta Chico César.


“Os indígenas foram recebidos com bombas de gás lacrimogêneo pela polícia legislativa, quando caminhavam pacificamente até o Congresso em ato que pede o fim do genocídio indígena e o respeito à constituição e aos direitos dos povos originários”, denunciou a deputada federal Luíza Erundina (Psol-SP). Uma das reivindicações dos indígenas é a saída do ministro da Justiça, Osmar Serraglio.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

PROFESSOR ASSISTA AO VÍDEO COM O TUTORIAL EXPLICATIVO DO DIÁRIO DIGITAL - Acesse o Diário com o link abaixo.



No diário digital, o professor registrará diariamente as informações de cada aluno, que serão enviadas automaticamente ao sistema, via internet, utilizando inclusive ferramentas móveis, como celular, tablet etc..

ACESSE O DIÁRIO CLICANDO NO ÍCONE ABAIXO:



Atenção para as instruções de uso do diário digital

   PRIMEIRO PASSO é localizar o link do diário

 digital em seu e-mail.

1.    Baixe o Diário em seu notebook, celular ou tablete.

2.    Faça uma nova senha com 08 (oito) dígitos, seguindo o esboço:   
        a)-colocar 1(uma) letra maiúscula ;
        b)-1(um) caracter (pode ser *-asterisco ou @ arroba); 
        c)-1(um ) número;
        d)-cinco letras.

3.      Registre a presença do aluno todos os dias, mesmo quando não estiver on line. Assim que seu aparelho entrar numa zona de wifi, os dados serão enviados automaticamente para o Simade.

4.    Dois dias sem registro de presença implica em bloqueio do acesso ao Diário digital.. 

5.     Assista o vídeo acima e entenda como trabalhar.

terça-feira, 25 de abril de 2017

NAVEGAR É PRECISO MAS COM SEGURANÇA! Vamos, neste momento, reforçar as ações de conscientização junto aos estudantes e suas famílias sobre o uso da internet


Alertamos a toda a comunidade escolar quanto a necessidade de que todos os segmentos educacionais indistintamente: professores, pais, estudantes se informem  sobre os riscos da utilização indevida da internet e dos jogos que são propostos por muitos sites para nossos estudantes ( Ex: Baleia Azul). É necessário reforçar, nesse momento, as ações pedagógicas de conscientização junto aos estudantes e suas famílias sobre o uso da internet. 



A internet é uma ferramenta poderosa de disseminação de informações, importante para a socialização e o acesso ao conhecimento. No entanto, os educadores, os pais e os responsáveis devem ficar atentos ao comportamento das crianças, adolescentes e jovens quando do seu uso. 

A SEE disponibiliza AQUI  o Guia Participativo de Segurança nas Escolas Estaduais, que pode auxiliar os educadores a aprofundar essa abordagem que já há algum tempo vimos fazendo.


Quando detectarem algum tipo de atitude ou comportamento atípico do estudante procurar a Direção da escola para que este possa buscar ajuda profissional e das instituições públicas, como os Conselhos Tutelares e os Centros de Referência de Assistência Social. Vamos reforçar também as discussões dos temas que envolvem a convivência no ambiente escolar, em especial com relação à prática do bullyng, cujas consequências são danosas à saúde mental dos adolescentes.   

domingo, 23 de abril de 2017

INFORMAÇÕES, É TUDO PURA VERDADE... (ou quase nada)?


   Há uma epidemia de notícias falsas e elas estão tendo muita influência entre as crianças, adolescentes e jovens. Se antes os boatos e as meias-verdades se restringiam a veículos sensacionalistas, hoje elas dominam a internet. 


  Nascidas em sites especializados em criar os factoides, elas chegam ao público pelas redes sociais. As fofocas e rumores fazem parte da história. O que mudou é a forma como são difundidos. Elas aparecem misturados aos fatos verdadeiros ou descontextualizados. 
  
  Como educar adolescentes, jovens e crianças para certificar a confiabilidade de uma informação recebida pela internet? 
 É preciso ensinar a separar o joio do trigo estimulando a capacidade de análise dos estudantes.
 O caminho para chegar à verdade é desconfiar do que se lê e até da própria opinião. 


5 DICAS PARA SE CHEGAR À VERDADE

Como atestar a veracidade de uma informação?

1. Questione a origem da notícia
Ao encarar uma mensagem compartilhada nas redes sociais, a primeira pergunta que o leitor deve se fazer é: qual o interesse de quem compartilhou essa informação? Uma pesquisa americana mostrou que jovens de 15 a 27 anos tendem a acreditar em notícias claramente equivocadas quando elas atestam algo em que eles já acreditam.
Constatar o viés de quem divulgou a informação não é atestado da mentira, mas pode ser um alerta.


2. Desconfie dos autores
Muitas notícias falsas são divulgadas em sites feitos para se parecer com portais já consagrados. Por isso, abrir um link antes de compartilhá-lo é fundamental. Preste bastante atenção ao veículo que publicou a informação e, caso você não o reconheça, procure checar se jornais e sites tradicionais também divulgaram o mesmo dado. Também vale observar outras notícias do mesmo veículo e ver se todas apresentam tendência semelhante.


3. Leia mais do que apenas a notícia
Boa parte das informações equivocadas são notícias verdadeiras, mas compartilhadas fora de contexto. Nesses casos, um detalhe pode fazer toda a diferença: checar informações como a data e o local de publicação do texto pode impedir você de espalhar por aí uma informação que já foi desmentida ou que poderia ser lida de uma maneira diferente, dependendo do período em que foi publicada.

4. Analise o texto com cuidado
Aspectos do próprio texto também são importantes. Vale se questionar: isso é uma notícia, uma análise ou um texto opinativo? O autor se posiciona quanto ao assunto? Os dois lados foram ouvidos? As fontes da informação dada são claras? Quem pode se beneficiar com a divulgação dessa informação? Levar todos esses fatores em conta durante a leitura ajuda a assumir uma postura mais crítica sobre os fatos que são descritos no texto.


5. Considere os riscos antes de compartilhar
  Espalhar uma informação é algo sério. Por isso, é importante refletir sobre os motivos e as consequências do compartilhamento de uma notícia: ela é relevante para outras pessoas? Quais interesses estarei defendendo com esse compartilhamento? E, acima de tudo, tenho confiança de que essa informação é verdadeira? Se a resposta à última pergunta for não, é melhor não compartilhar.


                     Texto  Adaptado por Deodato da Revista Nova Escola - Ano 32 Nº 301 Abril de 2017.

terça-feira, 18 de abril de 2017

Nós professores fomos incluídos no grupo de risco para vacina contra gripe. Esta é uma reinvindicação antiga. Sempre a Professora Ruth questionava que pelo fato de lidarmos com um grande público, deveríamos ter esse direito. É uma excelente conquista, para que não nos tornemos receptores nem transmissores do vírus.

Os Professores são público-alvo da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe neste ano.

 A intenção é de prevenir para que nós, os  profissionais de educação, que mantemos contato com um grupo grande de estudantes, estejamos prevenidos para não sermos transmissores nem receptores do vírus.


quinta-feira, 13 de abril de 2017

OS MEMBROS DO COLEGIADO DA ESCOLA JOÃO BERALDO SE ENCONTRAM E DISCUTEM VÁRIOS ASSUNTOS.


 O colegiado da Escola Estadual Dr. João Beraldo é bastante atuante e tem conhecimento de tudo que acontece na escola. Hoje dia 12 de Abril de 2017, (Terça Feira), às 10 horas, aconteceu reunião dos seus membros onde quando foram discutidos variados assuntos, desde o cardápio da alimentação escolar que foi decidido, a necessidade do aumento das câmeras até a definição das datas das nossas reuniões  que acontecerão toda 2ª quarta feira do mês neste ano de 2017. 


 Colegiado escolar é um conselho formado pelo gestor, professores, funcionários, estudantes, pais, mães ou responsáveis pelos estudantes e o representante da comunidade local, por meio de eleição direta e secreta envolvendo todas as pessoas da escola. O colegiado tem mandato de dois anos e se reúnem mensalmente para colaborar com a melhoria da escola.



Quando o colegiado participa efetivamente da gestão escolar, amplia-se o diálogo com a comunidade, combate-se as práticas autoritárias, cria-se variadas oportunidades de fortalecer o vínculo e integração entre a escola e a comunidade em que a mesma está inserida. 


Funções estabelecidas na Lei Estadual nº. 11.043/08 

Deliberativa - o colegiado pode elaborar, aprovar e/ou tomar decisões relativas às ações pedagógicas e administrativas, incluindo o gerenciamento dos recursos públicos destinados à Unidade Escolar. 
Consultiva - o colegiado pode assessorar a gestão da Unidade Escolar, opinando sobre as ações pedagógicas, administrativas e financeiras exercidas pela direção. 
Avaliativa - o colegiado pode realizar diagnóstico, avaliar e fiscalizar o cumprimento das ações desenvolvidas pela Unidade Escolar. 
Mobilizadora - o colegiado pode apoiar, promover e estimular a comunidade escolar e local em busca da melhoria da qualidade do ensino e do acesso à escola


Ações prioritárias:
1. O acompanhamento e avaliação do Projeto Pedagógico da Escola, do Plano de Gestão e do Regimento Escolar. 
2. O monitoramento e parceria com o corpo docente e equipe gestora para cumprimento do Calendário Escolar.
3. A participação no planejamento, análise e aplicação dos recursos financeiros. 
4. A articulação com a equipe gestora, incentivando o desenvolvimento de ações para a integração entre a escola, a comunidade e o território.


quinta-feira, 6 de abril de 2017

O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC ACABA DE APRESENTAR A NOVA VERSÃO DA BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR. UMAS DAS NOVIDADES É A INCLUSÃO DAS HABILIDADES SÓCIO EMOCIONAIS COM O OBJETIVO DE TRABALHAR A AUTONOMIA, CAPACIDADE DE SUPERAR OBSTÁCULOS E DE PERSISTIR NOS OBJETIVOS. SE INFORME. VEJA COM O ANTONIO GOIS NO #MINUTOFUTURA. E LEIA AS INFORMAÇÕES COMPLETAS EM SEGUIDA:



Terceira e última versão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para o ensino infantil e fundamental foi apresentada nesta quinta-feira (6) pelo Ministério da Educação (MEC). O texto não aborda o ensino médio. O documento define a linhas gerais do que os alunos das 190 mil escolas do país devem aprender a cada ano.
A base ainda precisa ser aprovada pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) e depois homologada pelo ministro da Educação. Mesmo após essas etapas, ela só terá efeito na sala de aula quando estados e municípios reelaborarem os seus currículos em um prazo de até dois anos após a homologação pelo MEC. Serão esses currículos que detalharão como será abordado cada uma das metas ou cada um dos eixos da BNCC em sala de aula.

Destaques da BNCC do ensino infantil e fundamental:

·        Ensino religioso foi excluído da terceira versão; MEC alega respeitar lei que determina que tema seja optativo e que é competência dos sistemas de ensino estadual e municipal definir regulamentação.
·        Conteúdo de história passa a ser organizado segundo a cronologia dos fatos.

·        Língua inglesa será o idioma a ser ensinado obrigatoriamente; Conceito de gênero não é trabalhado no conteúdo; MEC diz que texto defende "respeito à pluralidade".





10 competências que os alunos devem desenvolver ao longo desta fase da educação:


1.  Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social e cultural para entender e explicar a realidade (fatos, informações, fenômenos e processos linguísticos, culturais, sociais, econômicos, científicos, tecnológicos e naturais), colaborando para a construção de uma sociedade solidária.
2.     Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e inventar soluções com base nos conhecimentos das diferentes áreas.
3.     Desenvolver o senso estético para reconhecer, valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, e também para participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.
4.     Utilizar conhecimentos das linguagens verbal (oral e escrita) e/ ou verbo-visual (como Libras), corporal, multimodal, artística, matemática, científica, tecnológica e digital para expressar-se e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e, com eles, produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.
5.     Utilizar tecnologias digitais de comunicação e informação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas do cotidiano (incluindo as escolares) ao se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos e resolver problemas.
6.   Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao seu projeto de vida pessoal, profissional e social, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.
7.     Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos humanos e a consciência socioambiental em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.
8. Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional, reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e capacidade para lidar com elas e com a pressão do grupo.
9.  Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de origem, etnia, gênero, orientação sexual, idade, habilidade/necessidade, convicção religiosa ou de qualquer outra natureza, reconhecendo-se como parte de uma coletividade com a qual deve se comprometer.
10.     Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões, com base nos conhecimentos construídos na escola, segundo princípios éticos democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.





“Pela primeira vez, o Brasil terá uma base que define o conjunto de aprendizagens essenciais a que todos os estudantes têm direito na educação básica” - Maria Helena Castro

Bebês e crianças pequenas
A BNCC também passou a adotar objetivos específicos para três categorias da educação infantil: crianças de zero a 1 ano e 6 meses; 1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses; 4 anos a 5 anos e 11 meses.
A educação infantil, é a etapa mais inovadora. Ela não obedece a divisões mais tradicionais por áreas de conhecimento e componentes curriculares. Faz o cruzamento das áreas com os chamados “campos de experiência”, que incorporam dimensões como o “brincar” e “explorar”, consideradas indispensáveis à formação das crianças.



Próximos passos: dois anos de prazo
O documento final da BNCC, agora, será entregue ao Conselho Nacional de Educação (CNE). A comissão vai analisar o texto e preparar um parecer técnico que será submetido à votação do CNE.
De acordo com o ministro Mendonça Filho, o calendário de implementação da base vai dar o prazo de até dois anos após a homologação para que as redes elaborem seus currículos, que serão posteriormente referendados pelo MEC.
O CNE deve organizar audiências públicas em cada região do país, para ouvir opiniões de especialistas e de representantes de professores e sociedades científicas.
Para que a proposta se transforme em lei, a base ainda precisa ser homologada pelo ministro da Educação. A implementação da BNCC, no entanto, demandará um ciclo de trabalho, que envolverá formação e capacitação de professores, mudanças dos materiais didáticos e reformulação dos currículos das escolas estaduais, municipais e federais.


Ensino médio
A Base Nacional Comum Curricular apresentada pelo MEC nesta quinta (6) trata apenas dos ensinos infantil e fundamental. A base do ensino médio será revisada por causa da aprovação do projeto de reforma dessa etapa da educação básica sancionada pelo Congresso em fevereiro deste ano. A previsão é de que ela seja encaminhada ao Conselho Nacional de Educação no segundo semestre.
Enquanto não houver mudanças na base do ensino médio, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terá os mesmos conteúdos.
"O Enem vai mudar na medida em que a base do ensino médio for aprovada. 

                                                                 Adaptado por Deodato Gomes do portal G1 de notícias

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Aqueles que passaram pela nossa vida, não vão sós... Não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós. Você meu irmão já está na luz intensa do amor infinito de Deus!...


Pessoal neste momento recebi a notícia do falecimento do meu irmão, Lúcio Gomes Costa. Ele mora em Teófilo Otoni, mas estava em São Paulo,  foi visitar o filho Lucas e lá passou mal, com uma arritimia cardíaca. Foi internado, chegou a ser levado para o CTI. Recebemos a notícia agora às 18:10, do dia 03 de Abril de 2017. Um irmão muito amado por todos nós da família. Foi se juntar a nossa querida mãe e nosso pai que já está com Deus. Pedimos a Deus o conforto para seus filhos, que eles saibam entender este momento de dor, e que entendam também que o Céu é o destino último de todos, tudo aqui é fugidio, impermanente e provisório. A morte não pode ser o fim, ela é apenas o começo!... A ressurreição de Jesus Cristo nos possibilita este entendimento.

Não esqueçamos das palavras do Pe. Cléo em suas pregações: "A ressurreição é a maior prova da indomável teimosia da vida"!

Lúcio com as netas  Heloísa e Isabella.

Podem ter certeza de que assim como uma hora é apenas uma parte do dia, a vida na Terra também é apenas uma parte da eternidade. É impossível que o melhor da vida seja aqui na Terra. Cada vez precisamos nos convencer de que a única maneira de sermos verdadeiramente felizes e nos sentirmos realizados é vivendo com Deus  para sempre.

Primeiro momento no hospital
O nosso corpo não é a nossa verdadeira pessoa, apenas a casa física onde nós residimos.  A nossa verdadeira pessoa é o nosso espírito, que vai viver eternamente.

Em algum lugar na maravilhosa criação de Deus existe um lugar onde podemos nos reencontrar com aqueles que amamos e perdemos por um tempinho.


Lúcio, Isabella e Lucas seu filho.


Da direita para a esquerda temos Lúcio e seu genro Adriano.

Meu irmão Nelson, Angelina e duas filhas gêmeas de Lúcio: Luciene, Luciana além do seu genro Adriano,  estavam indo para São Paulo, mas no meio do trajeto informamos do fato e eles estão voltando para Teófilo Otoni. 

Edina sua sobrinha, Lúcio e Cristina sua sobrinha 
O Céu deve ser um mundo livre da morte, sem dor nem fome, onde não exitam o medo, o sofrimento, as lágrimas e as doenças... Um mundo onde tudo seja alegria e prazer... Uma sociedade onde todos trabalhem juntos em harmonia, solidariedade e amor. 


Quando virmos o que Deus tem reservado para todos nós lá, concordaremos com o que Paulo escreveu sobre o Céu:
"Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que O amam" 
                                                                                     (1Coríntios 2:9)
                                                                               Por Deodato Gomes

domingo, 2 de abril de 2017

DATAS COMEMORATIVAS - Mês de Abril - “A vida é como o vento de Outono. Ela se encarrega de levar tudo o que não deve permanecer com você.”





Dia 20 de Março começou o Outono

A gente se sente bem no outono porque nesta estação de transição, o céu de abril é mais claro e é de uma beleza inigualável. É o céu de Páscoa. Uma temperatura mais amena, diante de nosso verão que é muito quente. É a estação da renovação, que vem após o verão. 

Imagine você sentado neste banco, tendo sob seu olhar esta paisagem! 


Amo o silêncio das tardes cinzas de outono o desenho das aves gravados no céu, amo andar por estes caminhos, entre árvores a balançar na brisa que vem do mar… Amo as horas paradas do tempo em que o mundo parece ter estacionado numa praia, onde as ondas fazem graça na areia branca. Sonia Schmorantz.

Imagine você sob caminhando por entre esta paisagem de outono. É um belo momento de paz, de equilíbrio e de relax!... Você não acha?


Tu és folha de outono voante pelo jardim. Deixo-te a minha saudade – a melhor parte de mim. E vou por este caminho, certa de que tudo é vão. Que tudo é menos que o vento, menos que as folhas do chão…Cecília Meireles

Esta pontezinha então é surreal!...Para onde ela pode nos levar?  Para onde a imaginação for possível.



“Quando algo que você goste acabar, lembre-se que as folhas do outono não caem porque querem e sim porque é chegada a hora.”

“A vida é como o vento de Outono. Ela se encarrega de levar tudo o que não deve permanecer com você.”

VOCÊ JÁ SE PERGUNTOU QUAIS SÃO AS TRADIÇÕES DA PÁSCOA EM OUTROS PAÍSES? Achei tão interessante que resolvi postar .

 Haiti

Tradições cristãs, como procissão e abstenção de carne vermelha, se misturam a rituais do vodu, religião tradicional no país. Há peregrinação ao vilarejo de Souvenance, onde acontece danças, cânticos e sacrifícios de animais. As pessoas se vestem de branco e cobrem as roupas com sangue de bode. A cabeça e outras partes do bicho são reservadas para rituais de oferendas.
Espanha

A crucificação de Jesus é homenageada com uma dança chamada de dança da morte, na cidade de Verges, na Catalunha.  Durante a procissão pessoas se vestem com roupas de esqueleto e fazem danças macabras pelas ruas, como forma de simbolizar o purgatório.

Filipinas

Nas Filipinas o povo tem o costume de se auto flagelar, na sexta-feira santa as pessoas se autoflagelam com chicotes feito de bambu com lâminas, isso com o intuito de simbolizar o sacrifício sofrido por Jesus. Alguns  se oferecem para ser crucificado de verdade.

França

Na França já tem ovo até demais, porém não são ovos de chocolate, são ovos reais de galinha em que é feito um grande omelete com mais de 15 mil ovos.O evento reúne mais de 10 mil pessoas e além de muita comida conta com danças, apresentações e feira de artesanato.


 Bermudas
Pão com uma cruz em cima.

Na ilha de Bermudas, situada no atlântico, pertencente ao Reino Unido,  a tradição do domingo de páscoa é você comer um bolo de bacalhau e um pão marcado com uma cruz em cima. Os mais religioso afirmam que se você não comer ao menos um pão no feriado de páscoa, terá sua casa destruída pelo fogo. 

Pipas

A celebração mais marcante acontece na Sexta-Feira Santa, quando se empinam pipas caseiras, enormes e coloridas para simbolizar a ascensão de Cristo ao céu.
Grécia
Para os cristãos ortodoxos, a Pascoa é a festa mais importante do ano e mais repleta de manifestações folclóricas. A palavra “Paskha” provém do termo hebreu “Pesakh”, que significa “passagem”.


O povo judeu celebrava a Páscoa em recordação de sua libertação do jugo egípcio e da passagem do Mar Vermelho, enquanto que os cristãos comemoram a Ressurreição de Cristo Salvador e sua passagem da morte à vida.


O termo grego correspondente a “Paskha” é “Lambrí” (resplendor), pois o dia da Ressurreição de Cristo é um dia pleno de regozijo.O dia de sua celebração é definido todos os anos como o domingo que segue a primeira lua cheia depois do equinócio da primavera.


No curso da semana que precede o domingo de Páscoa (Semana Santa), um monte de costumes e tradições revive em todas as partes do território grego. Os preparativos para a celebração da Ressurreição começam na Quinta-Feira Santa. Nesse dia, de acordo com a tradição, as donas-de-casa preparam os tsourékia (uma espécie de pão-doce) e pintam ovos com pigmentos vermelhos especiais. Desde os tempos antigos, o ovo é o símbolo da renovação da vida e a cor vermelha simboliza o sangue de Cristo.


Antigamente as pessoas costumavam colocar o primeiro ovo vermelho no canto  da casa, a fim de afastar os maus espíritos. Em certas aldeias, por outro lado, marcavam a cabeça e as costas dos cordeiros com tinta vermelha que havia sido utilizada para pintar os ovos. Havia também o hábito de guardar no canto de ícones uma das “kouloures” (bisnagas de pão redondo) preparadas na Quinta-Feira Santa, para assegurar a proteção dos membros da família contra o feitiço.


O dia mais sagrado da Semana Santa é a sexta-feira, quando culmina a Paixão com a descida da cruz e o sepultamento de Jesus Cristo. É um dia de luto, e nesse dia as donas-de-casa não se ocupam de trabalhos caseiros, nem mesmo cozinham. Levando flores que colhem ou compram, mulheres e crianças dirigem-se às igrejas para adornar o Epitáfio (o féretro de Cristo). Na manhã da Sexta-Feira Santa, em todas as igrejas é oficiada a representação do sepultamento de Cristo e, no mesmo dia de tarde, tem lugar a procissão do Epitáfio.


O Megalo Sabado(Grande Sabado) é o último dia da Semana Santa e da Quaresma. Todos vão a igreja levando  velas e durante a missa um por um vão acendo as suas , é um momento único onde todos estão ligado por uma chama de fé  esperança.


Em toda a Grecia,na meia-noite do Megalo Sábado  para Domingo  é celebrado os rituais ortodoxos da ressurreição de Cristo. Sábado é o único momento em que jejua e a celebração  da missa  é encerrada com uma grande queima de fogos e gritam Kali Anastasi, que significa: Feliz Páscoa!


No grande Sábado da ilha de Corfu(Kerkyra), acontece um ritual muito interessante, às 11 horas os sinos anunciam a “Manhã da Ressurreição” e os moradores  jogam potes de cerâmica pelas janelas e varandas. Este barulhento hábito  traz a influência dos venezianos que jogavam objetos antigos para fora de sua janela no dia de Ano Novo, de modo que o Ano Novo lhes trouxessem muitas coisas novas. Outra, mais provável explicação é que o costume é de origem pagãos, pois quebrando as coisas e fazendo ruídos altos os gregos antigos queriam acordar Perséfone, a deusa da primavera  e acelerar a vinda de Primavera . Corfu é a  ilha mais procuradas nessa época do ano e a  sua Páscoa é conhecida por toda a Europa.


Na manhã do domingo de Páscoa, em muitas regiões do país é colocado no espeto o “ovelías” (carneiro pascoal). Em outras regiões, a carne da refeição pascoal (carneiro ou cabrito) é assada numa especie de churrasqueira. Em toda parte prevalece um ambiente de festa, e as pessoas habitualmente comem e se divertem até tarde de noite.
                                                                                     Deodato Gomes Costa
Bibliografia
MUNDO ESTRANHO, Revista. Publicação da Editora Abril. Mensal Abril de 2017 pág. 40 e 41.
PÁSCOA GREGA. Disponível em:<http://umabrasileiranagrecia.com/2014/04/pascoa-grega.html >Acesso em: 02 Abr. 2017
QUAIS TRADIÇÕES DA PÁSCOA EM OUTROS PAÍSES. Disponível em: <http://super.abril.com.br/blog/superlistas/7-tradicoes-estranhas-de-pascoa-ao-redor-do-mundo/>Acesso em 02 de Abr. 2017