AVALIAÇÃO

AVALIAÇÃO
AVALIAÇÃO

DIÁRIO DIGITAL

DIÁRIO DIGITAL
DIÁRIO DIGITAL

CAMPANHA CONTRA O BULLYING

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Homenagem a um amigo que se apaixonou pelas Orquídeas.



Assim que conheci esta canção lembrei de um grande amigo e resolvi fazer esta homenagem ao grande Dailton Moreira.  Ele fez um depoimento dizendo que em um momento difícil da sua existência se sentiu seduzido por esta linda planta que virou um caso de amor em sua vida. Foi na Orquídea que encontrou forças para se reerguer. Também pudera, a Orquídea é uma planta muito sensível e linda! Incapaz de se resistir ao seu encanto, mesmo em um momento triste da vida, tanto quanto a canção homônima de Djavan. Dailton foi daqueles colegas, que apesar de não estarmos em contato nos últimos tempos, afinal a vida não dá trégua no tempo, a gente nunca esquece. Valeu amigo!...
Hoje Dailton mantém um canal  no youtube onde ele demonstra toda a sua paixão por esta planta. Quem quiser conhcer é só clicar aqui.
ORQUIDART DAILTON                          

Analiso esta canção assim:

Primeiro que a canção Orquídea de Djavan é muito linda, e mobilizou a sua mais alta capacidade  criativa para conceber esta incrível obra de arte. Ele viu na intensa beleza e na grande fragilidade das Orquídeas,  uma da maiores famílias de plantas existentes no planeta, a expressão das vicissitudes do amor humano. Veja como ele   diz:   “Flor que nasce, cresce, flora por amor. O ser humano também floresce por amor. Sem esse ingrediente sobre nossa vida nos atrofiaríamos como um bonsai. A canção é toda assim e o poeta se empresta dos termos científicos que nominam as Orquídeas para expressar sua poética: Cores demais, nada comum, Cyrtopodium, Sarcoglottis de um bem querer . Assim como é a flor e a arte,  ficou divina, mais que perfeita a canção,  no expressar deste grande sentimento que é o  amor. É impressionante como o artista tem essa capacidade de transformar algo belo que são as Orquídeas, em alguma coisa mais nobre e delicada ainda como esta canção. Ela inclusive está no Álbum de Djavan batizado de Vesúvio, que tem uma capa impactante e foi  lançado em 23 de novembro de 2018. Não me canso de ouvir as canções dessa impressionante obra. Assim a gente vai se refazendo de algumas tristezas. A canção pode ser a grande redentora das pessoas, neste momento tão complicado da nossa história, assim como as Orquídeas foram para Dailton.  

A capa do álbum Vesúvio é bem impactante. Veja que aparece Djavan com uma maquiagem escura e luminosa, passando assim um certo mistério. Adquiri o Álbum com todas as canções no itunes e disponibilizo aqui prá você:





Já me reportei aqui no Girassol a outra canção do  mesmo Álbum que também é por sinal, muito linda. Ela reflete muito dos nossos dias de Brasil. Se quiser conhecer o post clique logo a seguir:
Uma das canções do novo álbum de Djavan, Vesúvio, chamada Solitude. Você já refletiu sobre a diferença entre solidão e solitude? O que será que Djavan quer nos dizer com sua Canção?
                  Por  Deodato Gomes Costa

Veja o vulcão Vesúvio ao fundo da foto, inspirador do álbum de  Djavan, a partir da cidade italiana  de Pompéia que foi soterrada.


Por Morn the Gorn - Obra do próprio, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=7919520

Vesúvio é um estratovulcão localizado no golfo de NápolesItália, a cerca de nove quilômetros a oeste de Nápoles e a curta distância do litoral. É o único vulcão na Europa continental a ter entrado em erupção nos últimos cem anos, embora atualmente esteja adormecido. 

Um comentário:

Anônimo disse...

Obrigado pelo carinho e por relacionar as orquídeas com a música de um monstro sagrado da MPB que é o Djavan. Não tem como não emocionar com a homenagem, afinal foi na Escola Estadual Dr João Beraldo que iniciei minha carreira de professor. Deixo para todos aqueles que conviveram comigo e ainda convivem no meu coração um forte e carinhoso abraço, e que todos tenham um feliz 2019. Saudades!