CAMPANHA CONTRA O BULLYING

domingo, 12 de maio de 2019

PARA QUEM JÁ NÃO TEM SUA MÃEZINHA! As mães estão eternamente presas em nossa saudade. Viva o Dia das Mães!


Hoje comemora-se o dia das Mães. Para nossa família, este será o 7º dia das mães sem a presença física da nossa querida mãe. Ela encerrou a sua existência tangível entre a gente, em maio de 2012. Assim como nós, milhões de pessoas  celebram esta data com saudade, que chega a brotar lágrimas, como eu hoje quando lembrei da minha querida mãezinha. Fico pensando em tudo que a família viveu e a presença de Alzira Gustavo da Silva, sempre firme em seus exemplos e lições ao educar seus filhos. Celebrar assim uma data de alguém tão importante que se foi só pode se dá de uma forma simbólica, porque não temos mais sua presença tocável em nosso meio. Celebrar desta forma  é relembrar e saber que tudo nesta vida tem jeito, esta é a lição maior de todas as mães que sempre tem a perspectiva da esperança na educação de seus filhos. Não tem dor que perdure, pois nada é maior do que o amor de uma mãe e de Deus. Acho que uma das frases mais ditas pela mães para seus filhos são: "você não acredita em Deus meu filho?" Por muitas vezes escutei esta pergunta que era feita a todos os filhos em várias situações de angústia.
Hoje quando penso em nossos alunos, fico lembrando daqueles que não puderam vivenciar a educação materna em sua vida. Como faz falta, apesar da vida sempre driblar as ausências.  Fico pensando também nas mães que estão vendo seus filhos desempregados, vivendo a angústia de encarar necessidades não atendidas dentro de sua própria casa. Como este país é desigual e injusto com seus filhos... Cada vez mais faltam condições e oportunidades para os mais pobres se desenvolverem e as mães são as que mais sofrem com esta situação de crise. Na educação, que poderia ser olhada por todos com mais cuidado, e que é uma forma de redimir vidas,  visualizamos um retrocesso sem fim. São muitas as situações de aflição que muitas mães enfrentam com seus filhos. Na área da saúde nem se fala, quantos mães apresentam receitas e pedidos de idas ao especialista para o filho que não são atendidas? Todos os dias me deparo com esta situação. O dia das mães é um dia de mistério para quem já não a tem alí juntinho de si. Sem mãe na vida da gente e sem sentir a saudade daquela que nos deu vida e que já se foi nos sentimos  carentes, sozinhos, abandonados, tristes, chorosos e órfãos diante do mundo. Perder a mãe, penso  só não ser maior do que a dor de perder um filho, por ouvir tantas mães dizer desta dor. Penso que são dores que se equivalem por circular na mesma esfera do amor. Ambos personagens deixam muita saudade e aflição quando se vão. Mães são fundamentais para a educação da personalidade, para dotar as pessoas de valor e habilidade para conviver na sociedade. Falo sempre que as mães, assim como os professores,  colaboram com Deus na criação de seres humanos. São co-criadoras da espécie humana. Falo de ser humano, pois o mundo está carente de pessoas capazes de exercer a empatia e o amor, pessoas com habilidade de acolher os outros, como a mãe acolhe um filho, de forma incondicional. Não tem como a mãe não ocupar lugar central na vida das pessoas, ainda que tenha sido meio conflituosa a relação mãe e filho-filha. O conflito é próprio do confronto de gerações. 
O amor tem que prevalecer neste dia, apesar da saudade.  Como Adélia Prado disse em um de seus poemas: "Aquilo que a memória amou, ficou eterno". Muitas memórias  e vivências podem ser resgatadas e turbinar a  felicidade para todos os órfãos neste dia. Além de tudo precisamos nos mirar na bondade, no amor e no cuidado que recebemos da nossa mãe ao estabelecermos as nossas relações com o outro  em todos os lugares onde pisamos. 
Coma hoje o prato preferido de sua mãe neste almoço de família deste domingo. Ouça aquela música que ela gostava de ouvir e cantarolava sempre quando estava envolvida em seus afazeres. Nossa mãe gostava muito do Roberto. Lembro dela cantando: "Hoje eu tive um sonho, e foi o mais bonito...". Interessante fazer isto e dar vazão à sua memória e viver a sensibilidade de se sentir amado infinitamente.  Namore a foto de sua mãe, troque todos os seus porta retratos por uma imagem dela, assim ao olhar por todos os cantos da casa você vai se deparar com a pessoa que mais te amou nesta vida. Na verdade há algo em sua casa que é a cara dela, coloque este objeto em evidência e contemple meditando ali os grandes momentos de sua família na presença da mãe. 
Apesar da ausência corpórea da susa mãe ela está grudada no mais profundo de sua existência.  Tudo assume um espírito de saudade e entusiasmo quando atentamos para o amor. Como se diz: é muito amor envolvido. Mas eu digo mais, Mãe é amor incrustado na parte mais incompreensível do nosso ser:o coração. E elas estão em nossos corações apesar da sua passagem para ao infinito.  As mães estão eternamente presas em nossa saudade. Viva hoje o dia das mães com gratidão, apesar dela estar na imensidão do infinito de Deus. 
                              Por Deodato Gomes

2 comentários:

Unknown disse...

Que lindo texto. Mto bonito se todos tivessem esse carinho e respeito por este ser tão forte que Deus colocou no mundo.

Juelice disse...

Que lindo texto. Mto bonito se todos tivessem esse carinho e respeito por este ser tão forte que Deus colocou no mundo.