CAMPANHA CONTRA O BULLYING

terça-feira, 6 de agosto de 2019

Hakuna Matata do Timão e Pumba, é muito mais do que um esquecer de problemas.




O Rei Leão está relacionado com a história e com a filosofia da África. Timão e  Pumba explica para Simba naquele momento de deserto que ele enfrentava em que foi banido do Reino da Pedra,  o significado do Hakuna Matata, filosofia que eles aprenderam a seguir. Para Timão e Pumba Hakuna Matata significa _ “Os seus problemas você deve esquecer!”... Isso é viver, é aprender!” Esta é só a parte que aparece no filme dessa rica filosofia. Talvez toda a profundidade desta idéia que envolve os valores fossem mais interessantes de ser explicados por Timão e Pumba com as suas próprias vidas, com toda simpatia e  alegria ao cantar a Hakuna Matata.
A expressão Hakuna Matata na verdade está relacionada com um linha de filosofia africana chamada de UBUNTU. Por esta ideia a compaixão e a generosidade e todas as virtudes do ser humano estão unidas, porque todo o universo está conectado e submetido aos mesmos ciclos. Que tem momentos que são balançados pelo mal, mas sempre renova em um novo ciclo do bem. A canção o Ciclo da Vida, reflete esta idéia: “E o Sol à girar sob o azul deste céu. Nos mantém neste rio a fluir. É o ciclo sem fim que nos guiará” Tudo está ligado pela compaixão e tudo flui, caminhando no processo em que o novo nasce e renasce infinitamente. O Reino da Pedra consagrado a Simba pelo seu pai e  todo o reino é a expressão do sol que se pôe no entardecer da maturidade de Musafa mas renasce na manhã da inocência do próprio Simbá. Em Hakuna Matata,  o apelo para que Simba esquecesse a sua dor de ser um exilado de seu próprio reino, apresentado por Timão e Pumba é exatamente para que Simba, relembre dos fatos,  retome sua origens, encontre seu caminho,  interditado pela ganância de um tio, mal combinado  com famigeradas, egoístas e desumanas hienas. A este grupo só interessava a busca do poder, para destruir o bem, o amor e a caridade estabelecida no reino. É o ciclo da restauração, vislumbrada em Simba,  que luta para retomar um tempo de felicidade de todos os animais da floresta apesar da destruição da terra e das relações de confiança. Um poder que destruiu vidas para chegar ao topo da Pedra do Reino, sem medir consequencias e que espalha o ódio, a divisão e a morte. No Ubuntu, e em Hakuna Matata o que existe é o nós, expressão da convivênvia generosa entre todos que estão sujeitos ao eterno ciclo virtuoso da vida.  Os Simbás ressurgem ao longo da história para restaurar a ordem e a igualdade e banir com a opressão dos muitos Scar e suas  Hiena que insistem pelo ódio. No novo reino todas as criaturas se fartarão das riquezas produzidas e apropriadas pelos usurpadores do poder. Este é o caminho inevitável em direção a um bem maior“É o ciclo sem fim que nos guiará. À dor e emoção, pela fé e o amor. Até encontrar o nosso caminho. Neste ciclo, neste ciclo sem fim"

Nenhum comentário: