CAMPANHA CONTRA O BULLYING

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Escola João Beraldo promove Curso sobre A FORMAÇÃO ECONÔMICA, POLÍTICA, SOCIAL E CULTURAL DO VALE DO MUCURI, ministrado pelo Dr. Márcio Achtschin, professor da Universidade Federal. Ao final da postagem acesse o livro do Professor Márcio que serviu de suporte para o curso.

















Acesse o álbum com o registro do evento clicando an imagem acima. Acesse também o livro com a História do Vale do Mucuri a seguir. 

Vivenciamos no último dia 17 de agosto um momento importante de resgate da história do Vale do Mucuri, através de um curso onde buscamos refletir sobre a necessidade  do despertar de um sentimento de pertencimento ao Mucuri e de construção de uma identidade própria a partir de um amplo conhecimento da sua história. A reflexão foi marcada por uma visão de ruptura com a história oficial e de desconstrução do mito Teófilo Otoni, postura importante para a edificação de uma nova visão do nosso vale.
Este encontro vem atender à necessidade de discutirmos  e  de investimento em ações afirmadoras das identidades do nosso sofrido Vale em detrimento de uma história oficial contada e recontada que negligencia a narrativa real de uma ocupação violenta e depredatória do nosso chão. 
Segundo apresentou o professor Márcio,  que trouxe aspectos de suas importantes pesquisas  para nosso encontro, “[...] os elementos que vão marcar de forma definitiva a vida econômica, política, social e cultural local são a violência e a forma predatória da colonização[...]. É este processo de ocupação do nosso vale que constitui causa raiz dos problemas vivenciados por todos nós nos dias atuais, onde indígenas e afrodescendentes foram historicamente silenciados. É o fortalecimento da cultura, economia e política dos silenciados, a partir do resgate da memoria, e de valorização de suas manifestações,  que se pode encontrar um caminho de emancipação dos herdeiros dos indígenas e negros,  historicamente despossuídos e renegados pela história. Os fenômenos mundiais globalizantes jamais conseguem eliminar a força das manifestações culturais de uma localidade. Assim como se impôs o mito Teófilo Otoni, as elites de cada cidade que compõem esse vale,  se impuseram, pela força do poder, como as grandes protagonistas da história e da memória. Foram elas os  grandes heróis, que apagaram completamente a presença dos sem voz no desenrolar dos episódios historiográficos. Existe um caráter sempre elogioso dos feitos oficiais, a ponto de levantarem monumentos ilógicos e incoerentes e ignorarem as reminiscências de um povo que resistiu a verdadeiros massacres violentos e desumanos. Figuras históricas louvadas e proeminentes que viam nos botocudos e negros como o outro a ser eliminados porque representava o pior obstáculo ao seus projetos capitalista. Uma ocupação baseada na violência e na depredação de um povo e da sua riqueza natural, a partir de interesse que passaram linearmente da estrada Santa Clara, para a Bahia Minas até chegar à BR 418, tudo como um arquitetado mecanismo a serviço de um lucro insaciável.
O grande desafio é fazer coletivamente o resgate da identidade deste povo,  e o imenso estímulo para esta conquista,  passa necessariamente pelo amplo e profundo conhecimento de todas as mazelas que fizeram a nossa história ser esse massacre. É necessário que as comunidades do vale conheçam esta história  em todas as suas dimensões: política, econômica, social e cultural e se reconheçam como pertencentes a este territporio e se posicione verdadeiramente na defesa  dos mais esquecidos.  Apenas este conhecimento pode gerar consciência e fazer frutificar em sentimento de pertença a este torrão esquecido e promover união, organização e a luta de todos em busca de verdadeiras transformações das situações de desigualdades econômicas e sociais tão aberrantes que marcam a sociedade mucuriense.

O nosso curso teve como trilha sonora o violão do artista local, Wilton que executou composições suas e do saudoso Ademar.



                                                                                                Por Deodato Gomes


Acesse o livro que serviu de suporte para o Curso.



Nenhum comentário: