CAMPANHA CONTRA O BULLYING

domingo, 8 de setembro de 2019

Wilton se despede de todos, mas deixa sua Inconveniência Azul. Veja ao final da postagem apresentação de Wilton no dia 17 de Agosto na Escola durante o curso de História Regional.


Wilton Rodrigues Alves, nasceu em Carlos Chagas MG, em 28 de Agosto de 1969. Está na estrada em busca de meios para levar suas composições à um público maior que os Espaços onde o músico frequentemente se apresenta. Artista sensível, autor de 50 canções inusitadas nas quais expressa de forma inteligente sua percepção genial do mundo e das coisas. Suas canções, donas de um sentimento de muita delicadeza, emociona pois vai de encontro à inerente necessidade de beleza existente no ser humano. As canções de Wilton Rodrigues estão muito além de um regionalismo de vale como estamos acostumados a rotular algumas obras de artistas locais e elas estão em inconformidades com o mundo. A temática das suas canções transitam desde os dilemas universais do ser humano, até mesmo as questões que envolvem o ser humano na sua convivência social. Nas suas palavras ele diz que “Esse trabalho tem uma natureza mais urbana de se fazer musica, mas deixa a rítmica ser influenciada pelos sons regionais como: Xote, afoxé, Regae, Ijexá e Jazz‖.’ Sobra Inteligência e sensibilidade nas suas composições. Wilton Rodrigues, batalha pela gravação de seu CD, que já tem até nome: Inconveniência Azul. E ele próprio vê seus trabalho como a busca de uma nova estética para a música popular brasileira. A poética de Wilton encanta, tem enlevo, delicadeza e se encaixa ao desejo humano de encontrar e se preencher de uma transcendência que só a música boa pode proporcionar. Parafraseando Ferreira Gullar, podemos dizer: música, porque a vida só não basta e acrescentando Hannah Arendt, repetimos: música, porque a vida só não basta nesta sociedade que banalizou o mal. O artista é formado em música e mantém em sua casa um pequeno espaço como conservatório onde ensina música com foco no violão à muitos jovens que querem ter o prazer de tocar um instrumento musical. Este é o trecho de uma obra pessoal em que escrevo sobre arte.  
COSTA, Deodato Gomes. Caderno de Referência. pág.83, 2018. No prelo.


3 comentários:

Unknown disse...

Um ser humano inigualável e talentosíssimo!!😭

Unknown disse...

Um ser humano inigualável e talentosíssimo!!😭

Suzelita Meirelles disse...

Uma tristeza imensa goma conta de mim! O que me consola! É que no sábado cpnversamos e ele estava muito feliz! Seu Cd incoviniêmcia azul está pronto pra ser lançado! Aimê aprovada em medicina! Estava cheio de sonhos!