Bullying

CAMPANHA CONTRA O BULLYING

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Durante a adolescência, a fé dos jovens se torna mais íntima. Eles passam de uma piedade infantil, ainda muito ligada ao comportamento dos pais, a uma fé adulta. A oração em família pode então assumir outra forma


A dificuldade da oração em família cresce conforme as crianças ficam mais velhas. A partir dos 12-13 anos, é comum que os filhos se sintam facilmente retraídos por essa abordagem. Eles gradualmente abandonam a oração em família, preferindo uma abordagem mais pessoal ou às vezes se recusam a rezar. Aqui estão algumas sugestões para incentivá-los a continuar rezando em família.

1. Reserve um horário à noite, um dia fixo na semana, para a leitura do Evangelho do domingo seguinte. Será uma preparação excelente e necessária para a missa. Este momento em família pode ser seguido de um tempinho de mediação ou de partilha e concluído com uma oração de ação de graças e intercessão.

2. Aproveite os momentos litúrgicos mais importantes como o Natal e a Páscoa para ter um tempo juntos de partilha, leitura da Palavra e oração.

3. Utilize momentos como as festas e aniversários de cada membro da família; as partidas, ausências e retornos um do outro; as escolhas decisivas; a morte de entes queridos, para meditar em família. Cada um deve estar atento aos sinais da presença amorosa de Deus na história da família e fazer disso um motivo de comunhão familiar e de encontro com o Senhor em ação de graças.

4. Dê aos seus filhos adolescentes um livro com orações. À primeira vista, você pode achar que a vida de oração é muito exigente para eles. Bem, você ficará muito surpreso ao descobrir que, encorajados pelo fato de serem tratados pelo que são, adultos aos olhos do Senhor, eles O farão companheiros para a vida!
                          Jean-Régis Fropo

Nenhum comentário: